Espiritismo .NET

Imagem de urso-polar com lata presa na boca alerta para o lixo jogado no mundo

28 de dezembro de 2016



A imagem de urso-polar com lata presa na boca que serve de alerta para o lixo jogado no mundo



Alastair Lawson
Da BBC


Ambientalistas russos fizeram um alerta para os danos causados à vida selvagem pelo lixo que produzimos. O apelo ganhou força depois da divulgação das fotos de um filhote de urso-polar que ficou com uma lata presa na boca.


O caso ocorreu na remota ilha de Wrangel, um santuário natural no círculo Ártico, no extremo nordeste da Rússia, e que integra a lista de patrimônios mundiais da humanidade da Unesco.


O responsável pela reserva, Alexander Grudzev, disse à BBC que o filhote de urso sofreu durante duas semanas com a lata - de leite condensado - na boca e ficou muito estressado, sem conseguir se alimentar.


A operação de socorro mobilizou os guardas florestais da reserva, que tiveram que usar dardos tranquilizantes na mãe e no filhote de urso.



Santuário de biodiversidade


A montanhosa ilha de Wrangel tem a maior densidade populacional de ursos polares em cavernas e morsas-do-pacífico no mundo, segundo a Unesco.


O filhote foi avistado no fim de setembro, no início do outono europeu, seguindo a mãe em busca de comida, de acordo com o jornal local The Siberian Times.


A lata estava presa na língua do filhote e os guardas florestais tiveram que tomar cuidado ao retirá-la para não provocar um grande sangramento.


"Felizmente, tudo acabou bem e espero que isso não aconteça mais", disse Gruzdev à BBC.


"Mas este caso mostra o perigo do lixo que o homem produz para os animais selvagens".


"Às vezes os animais comem sacos plásticos onde havia sido guardada comida".



Seis fatos sobre a ilha de Wrangel


- Tem a maior densidade populacional de ursos polares vivendo em cavernas no mundo


- Acredita-se que foi um dos últimos refúgios dos mamutes, antes da sua extinção


- A International Date Line (IDL) - a linha imaginária de navegação que une os Pólos Norte e Sul e marca a mudança de dia no calendário - foi deslocada para leste para evitar a ilha e a Península de Chukchi no continente russo


- O ponto mais próximo do continente fica a 140 km de distância


- Praticamente todo o território é uma reserva natural protegida por leis federais e administrada pelo Ministério do Meio Ambiente e Recursos Naturais da Rússia


- Fica entre os mares de Chukchi e da Sibéria Oriental, tem cerca de 7.600 km² de superfície e 125 km de comprimento



Operação de limpeza


"Tivemos o caso de uma raposa que ficou com a cabeça presa em um contêiner onde havia garrafas para a reciclagem."


"Temos que estar lembrando constantemente as pessoas sobre a melhor maneira de jogar fora o seu lixo".


Gruzdev contou que, ironicamente, a lata que machucou o urso fora deixada por um grupo de trabalhadores contratado para limpar a ilha. A ilha de Wrangel tenta se livrar de toneladas de lixo - parte dele ainda dos tempos da União Soviética.


"Os trabalhadores usaram um barril como lata de lixo. Eles jogaram ali todo o lixo do acampamento deles, inclusive latas vazias".


"O filhote de urso achou esse barril antes que fosse descartado e, infelizmente, a lata ficou presa quando ele tentou lambê-la por dentro".


O filhote escapou sem dano permanente, segundo os especialistas.


Notícia publicada na BBC Brasil, em 23 de novembro de 2016.



Claudio Conti* comenta


Este caso do filhote de urso polar abordado no artigo em análise e inúmeros outros envolvendo animais selvagens em contato com o resíduo descartado pelo homem podem ser avaliados como efeitos no meio ambiente na sua integralidade.


Desta forma, recorrendo à Codificação Espírita, encontramos no capítulo IV da terceira parte de O Livro dos Espíritos material muito interessante com relação ao comportamento comum da atual humanidade encarnada na Terra.


O primeiro item da referência citada, intitulado “Destruição necessária e destruição abusiva”, demanda muita cautela no seu estudo, pois, caso haja uma interpretação equivocada do seu conteúdo, pode-se concluir que a destruição seja uma das leis.


Iniciando, então, com a primeira questão do capítulo, tem-se:


728. É lei da Natureza a destruição?


“Preciso é que tudo se destrua para renascer e se regenerar. Porque, o que chamais destruição não passa de uma transformação, que tem por fim a renovação e melhoria dos seres vivos.”


Percebe-se nesta pergunta que Kardec deseja a informação sobre a natureza da destruição, isto é, sua origem mais básica. A natureza seria a origem das necessidades mais básica que se possa conceber, tais como alimentação e reprodução. Portanto, Kardec questiona diretamente se a origem da destruição é uma lei da natureza.


Apesar dos espíritos não afirmarem claramente se tratar de uma linda natureza, eles abordam a necessidade da destruição, isto é, do término de um processo ou algo, para que o novo possa surgir. Assim, a destruição é apresentada como uma necessidade.


Em vista disto, é necessário então atentar para o que eles estão considerando como destruição nesta resposta. Verifica-se, na mesma resposta, que eles esclarecem que aquilo que se considera como “destruição" é, na verdade, uma “transformação”.


Então, a transformação é uma necessidade e não a destruição no entendimento comum.


Seguindo no estudo do tema, a questão seguinte traz mais esclarecimento:


729. Se a regeneração dos seres faz necessária a destruição, por que os cerca a Natureza de meios de preservação e conservação?


“A fim de que a destruição não se dê antes de tempo. Toda destruição antecipada obsta ao desenvolvimento do princípio inteligente…”


Substituindo “destruição” por “transformação, lê-se:


729. Se a regeneração dos seres faz necessária a ‘transformação’, por que os cerca a Natureza de meios de preservação e conservação?


“A fim de que a ‘transformação’ não se dê antes de tempo. Toda ‘transformação’ antecipada obsta ao desenvolvimento do princípio inteligente…”


Na continuação da resposta consta: "Por isso foi que Deus fez que cada ser experimentasse a necessidade de viver e de se reproduzir."


Verifica-se, portanto, que até este ponto, os espíritos responsáveis por responder Kardec estavam se referindo ao processo reencarnatório, isto é, "transformação" no sentido das etapas envolvidas na reencarnação.


Contudo, a partir da questão 733, transcrita a seguir, é apresentado o significado da Lei da Destruição de forma mais ampla e, em parte, distinta da anterior: a destruição pela destruição.


733. Entre os homens da Terra existirá sempre a necessidade da destruição?


“Essa necessidade se enfraquece no homem, à medida que o Espírito sobrepuja a matéria. Assim é que, como podeis observar, o horror à destruição cresce com o desenvolvimento intelectual e moral.”


Observa-se que a Lei da Destruição está relacionada com a humanidade ligada ao planeta e não à natureza em si, em outras palavras, a natureza apresenta a necessidade da destruição em decorrência das características da humanidade que com ela interage.


Assim, a Lei da Destruição deve ser aplicada ao próprio indivíduo, isto é, estabelecendo as consequências decorrentes das nossas atitudes danosas. Em outras palavras, o mal que causamos ao meio ambiente, incluindo os animais e vegetais, forçosamente trará consequências, seja para esta mesma encarnação ou em outras.


Portanto, devemos sempre pensar sobre a forma como dispomos dos nossos resíduos diários, pois uma latinha de refrigerante lançada ao mar, rios, ruas e estradas pode causar grandes danos aos seres vivos, sejam de que espécie for.


* Claudio Conti é graduado em Química, mestre e doutor em Engenharia Nuclear e integra o quadro de profissionais do Instituto de Radioproteção e Dosimetria - CNEN. Na área espírita, participa como instrutor em cursos sobre as obras básicas, mediunidade e correlação entre ciência e Espiritismo, é conferencista em palestras e seminários, além de ser médium psicógrafo e psicofônico (principalmente). Detalhes no site www.ccconti.com.