Espiritismo .NET

'Eles me prometeram o paraíso', diz homem-bomba de 17 anos


6 de abril de 2015



'Eles me prometeram o paraíso', diz homem-bomba de 17 anos




Um homem-bomba de 17 anos preso pela polícia iraquiana revelou que o grupo autedenominado 'Estado Islâmico' recruta adolescentes para serem suicidas.

"Eles me prometeram que eu iria direto para o paraíso", diz ele em entrevista à BBC.

A polícia iraquiana frustrou o ataque e tem conseguido conter o avanço do 'Estado Islâmico' na região em torno da capital, Bagdá.

Apesar disso, o grupo conquistou a cidade de Al-Baghdadi, a apenas 8km de uma base americana.

O adolescente diz que estava preparado para matar homens, mulheres e crianças, e que a maioria dos recrutados pelo grupo tem entre 14 e 17 anos.

Ele chora e se diz envergonhado do que iria fazer.



Notícia publicada na BBC Brasil, em 17 de fevereiro de 2015.




André Henrique de Siqueira* comenta

O homem é um ser linguístico que se define na linguagem, no espaço das ideias que é capaz de conceber e de experimentar. O mundo do indivíduo é o resultado de suas ideias. É a realidade a que ele tem acesso em sua própria consciência e através do qual ele direciona suas ações no mundo.

Todas as experiências do ser convertem-se em uma representação mental que povoa o espaço das concepções sobre o passado, sobre o presente e sobre o futuro. Através das ideias o sujeito direciona as suas ações, interpreta as suas vontades e conduz os seus sentimentos.

Cada ideia cria um fluxo de potencialidades para as ações. Primeiro, porque a ideia representa o registro do mundo na tecitura da memória. Segundo, porque é de posse da ideia que se caracterizam as expressões de escolha que o indivíduo é capaz de articular em seus exercícios de liberdade.

A sincera busca da verdade - aqui entendida como a relação entre o que existe e o que é representado no conhecimento do sujeito - é uma aspiração humana que pretende resolver o conflito de adaptação do sujeito à realidade em que vive e, ao mesmo tempo, prepará-lo para as condições que advirão da sua atuação nesta realidade.

Errar é uma condição inerente ao aprendizado, mas o erro pode custar o preço da sobrevivência. Tanto no plano físico quanto no ético. Daí a importância de buscar a veracidade das ideias.

A aspiração filosófica de buscar a felicidade pelo encontro com a verdade tem como pano de fundo a reflexão de que o pensamento errado pode conduzir à derrocada do espírito e à destruição da saúde do corpo. O conhecimento da verdade é a condição única da felicidade, da sobrevivência.

A crença cega, a fé no que não é real, conduz o Espírito ao desacerto de agir contra a própria integridade física ou espíritual. É preciso educar a mente para o conhecimento da verdade, este é o papel da instrução. Mas também é preciso educar a alma para a prática da verdade em nossos sentimentos e atos, este é o papel da vida.

Sendo uma filosofia, o Espiritismo pretende a busca da verdade na realidade das coisas. Compreende que a Lei Natural é a expressão desta Verdade no espectro da compreensão humana. A religião espirita busca, desta forma, fundamentar-se na razão científica - que pretende caracterizar a experiência da realidade através da crítica metodológica - para construir uma renovação na atitude do sujeito, adequando-o aos imperativos da vida.

As crenças que não podem encarar a razão são fontes de ilusão e causa de delitos contra a integrdade física ou moral do indivíduo ou das sociedades. Buscar a verdadeira Religião (a busca da integração com a Realidade Divina) é a aspiração do homem bom que não deve, entretanto, afastar-se da crítica razoável a que deve submeter suas próprias crenças.



* André Henrique de Siqueira é bacharel em ciência da computação, professor e espírita.