Espiritismo .NET

Influência do meio nos fenômenos mediúnicos

Influência do meio nos fenômenos mediúnicos
Victor Manuel Pereira de Passos



O fenômeno mediúnico é determinado pelo espírito comunicante e o seu intermediário (médium) e o meio onde se processa a manifestação.


Tudo, porque todos os envolventes na reunião mediúnica agem, são emissores de pensamento, atraem, irradiam energia e fazem-se simpáticos ou assimpáticos da envolvência.


Uma reunião, para que se faça objetiva e produtiva, requer dos intervenientes o máximo de sincronismo e sintonia, afim de que se haja em homogeneidade um processo laboratorial de intercâmbio benéfico.


Se houver falta de simpatia e vibrações generosas, o processo de intercâmbio pode realizar-se na mesma, porém os médiuns ao serviço sentirão diferenças notórias, devido ao desequilíbrio de sintonia, sendo necessário a intervenção espiritual, podendo mesmo vir a não haver fenômeno de intercâmbio.


Esta distonia de simpatia provoca um maior cansaço e desequilíbrio no médium que pode ser negativo física e psiquicamente.


Todos sabemos que os constituintes do grupo estando em dissonância de pensamentos, com más intenções, indisciplinados, não obterão resultados positivos, é como plantar rosas em alcatrão e os bons espiritos, perante a falta de responsabilidade, conduta e postura emocional digna, se afastam.


A forma de reativar o processo mediúnico normalmente será pela atitude de mudança dos médiuns, pela vontade, perseverança e ocorrência capaz de se sentir na gravidade do ato que se vai executar. A disciplina em qualquer objetivo da obra é importante, porque senão poderá ruir todo um esforço de ajudar.


A conduta não necessita ser purificada, porque ninguém o é, pelo menos entre nós e os que se afinizam conosco, porém o esforço da mudança reenvia de novo os irmãos espirituais para nos ajudar nos trabalhos mediúnicos.


A educação mediúnica, o preparo disciplinado, englobando a higienização física e moral, com o auxilio de boas vibrações, faz-se urgente, nestas reuniões, afim de que as mesmas executem a sua direção de amor e caridade, com a ressalva de que damos de graça aquilo que recebemos de graça.


- A comunhão de pensamentos;


- Caridade e renúncia;


- Auscultação dos irmãos que nos guiam espiritualmente, nos ensinando;


- Cultivo do amor entre todos os intervenientes;


- Sentido de responsabilidade;


- Oração;


- Vigilância.


Estes são alguns dos alicerces para que se faça um trabalho equilibrado.


Não esquecendo nunca a prece constante e vigilância, porque toda a envolvência mediúnica se faz grave, e é necessário estarmos atentos.


Nunca podemos esquecer que todo intercâmbio se faz pela troca e entrosamento fluídico, e que o meio é o núcleo dessa envolvência.