Espiritismo .NET

Médicos alertam para risco de complicações vasculares no verão


7 de janeiro de 2017


Médicos alertam para risco de complicações vasculares no verão


Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil

Com o início do verão e o aumento das temperaturas, os cuidados com a saúde devem ser redobrados, afirmou o diretor da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV), Julio Peclat. Além da SBACV, a Sociedade de Cardiologia do estado do Rio de Janeiro (Socerj) também alerta a população sobre as mudanças fisiológicas que as elevadas temperaturas podem provocar no sistema cardíaco, assim como a vasodilatação, que ocasiona inchaço nos membros inferiores.

“Do ponto de vista vascular, o calor gera um fenômeno chamado vasodilatação. Você tem uma dilatação dos vasos e isso gera aumento da estase venosa, ou dificuldade de o sangue dos membros inferiores chegar ao coração. Isso se torna mais lento e, muitas vezes, esse sangue sai de dentro para fora do vaso. Isso leva ao inchaço, aos edemas dos membros inferiores”, explicou.

De maneira geral, esse fenômeno é benigno mas pode, também, ser sinal de algum problema de saúde, como insuficiência venosa crônica, varizes, edema linfático ou trombose, destacou o especialista. “Sempre que isso fugir um pouco do normal, a dica é procurar um angiologista ou cirurgião vascular para fazer um exame vascular mais detalhado”, disse Peclat.

Em função dos riscos, ressalta-se a importância de a população ter alguns cuidados para diminuir a possibilidade desse inchaço.  Realizar atividade física regular, evitar ambientes muito quentes e exposição direta ao sol, evitar ficar muitas horas sentado na mesma posição ou em pé, sempre caminhar um pouco, mesmo que seja dentro do ambiente menor, são alguns desses cuidados.


Hidratação

A SBACV e a Socerj recomendam ainda que a pessoa tome, pelo menos, entre dois e três litros de líquidos por dia, de preferência água. “Nessa época do ano, a pessoa sua muito, perde muito líquido. Por isso, é importante repor esse líquido”. A alimentação também deve ser leve, evitando comidas gordurosas ou pesadas, dando preferência a carnes brancas e saladas. O sal deve ser reduzido porque absorve muito líquido e pode colaborar para o inchaço de membros inferiores e superiores.

Outra dica é evitar corridas e jogos de praia, como vôlei e futevôlei, nos horários mais quentes, entre 10h e 16h (no horário de verão, de 11h às 17h), e usar bloqueador solar, boné, viseiras, óculos e chapéus. “Usar tudo que tem direito para se proteger, porque o inchaço é um dos problemas relacionados ao calor”.

Julio Peclat esclareceu que em pacientes mais idosos, que já têm uma cardiopatia, há chances de o coração acabar sendo afetado pelas temperaturas mais altas. “Ele vai perder mais líquido, porque o sangue fica mais viscoso. Então, teoricamente, esse paciente fica mais suscetível a algum problema cardiovascular”.

A desidratação pode ter efeitos graves para o paciente que tem doença cardiovascular ou cardiovascular periférica, relacionados à perda do nível de consciência, desmaios e queda de pressão arterial. “Tem que ter cuidados, principalmente nos extremos: crianças e idosos. Porque, nessas fases, os mecanismos responsáveis pela termorregulação não são tão eficientes", adverte a SBACV. A ingestão de líquidos, insistiu o médico, protege rins, coração, entre outros órgãos.

Edição: Amanda Cieglinski

Notícia publicada pela Agência Brasil, em 25 de dezembro de 2017.


Marcia Leal Jek* comenta

A cada dia que passa, os jornais divulgam pesquisas sobre os benefícios ou malefícios de determinados alimentos em nossa saúde e, também, possuímos acesso mais fácil a todo o tipo de informação, ficando bem claro a importância de cuidar do corpo físico.

Esse tema é bastante oportuno, porque muitas pessoas não têm conscientização sobre o que representa o corpo físico.

Estudando o Espiritismo, aprendemos que a saúde ou a sua ausência é de única e exclusiva responsabilidade do Espírito, como uma consequência natural e justa a tudo o que fazemos. Alguns de nós já temos consciência das nossas responsabilidades, outros não, porém todos estamos sujeitos e vivemos de acordo com a Lei de causa e efeito. Assim, devemos ter para com nosso corpo um carinho e uma atenção especial.

Deus nos forneceu o corpo físico como um empréstimo, pois ele não nos pertence. Ele é usado pelo Espírito como morada e para poder se relacionar com o mundo visível.

Cuidar do corpo não quer dizer cultuar o corpo. Tudo deve ser feito sem exageros para que não se cometa o pecado da exibição.

É preciso vigiar nossas ações. Nosso corpo requer cuidado com a saúde, com o bom funcionamento de todos os seus órgãos, para que esteja em condições de ser usado por muito mais tempo pelo nosso Espírito.

Joanna de Ângelis,(1) no livro “Dias Gloriosos”, disse:

“Todo corpo físico merece respeito e cuidados, carinho e zelo contínuos, por ser a sede do Espírito, o santuário da vida em desenvolvimento.”

No livro “Coletâneas do Além”, Emmanuel(2) nos esclarece que:

“É muito importante combater as moléstias do corpo, mas ninguém conseguirá eliminar efeitos, quando as causas permanecem. Usa os remédios humanos, todavia inclina-te para Jesus e renova-te, espiritualmente, nas lições de seu amor. A doença, quando não seja a advertência das células queixosas do tirânico senhor que as domina, é a mensageira amiga, convidando a meditações necessárias.”

Vamos refletir nesse trecho:

“...Amai, pois, a vossa alma, mas cuidai também do corpo, instrumento da alma; desconhecer as necessidades que lhe são peculiares, por força da própria natureza, é desconhecer as leis de Deus. Não o castigueis pelas faltas que o vosso livre-arbítrio o fez cometer, e pelas quais ele é tão responsável como o cavalo mal dirigido o é, pelos acidentes que causa. Sereis por acaso mais perfeitos, se, martirizando o corpo, não vos tornardes menos egoístas, menos orgulhosos e mais caridosos? Não, a perfeição não está nisso, mas inteiramente nas reformas a que submeterdes o vosso Espírito. Dobrai-o, subjugai-o, humilhai-o, mortificai-o: é esse o meio de o tornar mais dócil à vontade de Deus, e o único que conduz à perfeição.”(3)

Com isso, da mesma forma que cuidamos do corpo nos dando saúde e energia, é essencial cuidar também da saúde do espírito tendo bons pensamentos e bons sentimentos.


Bibliografia:



(3) O Evangelho Segundo o Espiritismo , capitulo V – Cuidar do Corpo e do Espírito, por Allan Kardec, no item 11.

* Marcia Leal Jek é espírita e colaboradora do Espiritismo.net.