Espiritismo .NET

Pai manda filho roubar computadores da escola onde ele estuda


16 de novembro de 2015


Pai manda filho roubar computadores da escola onde ele estuda em Ceilândia


Ele e outros três jovens foram apreendidos, mas o mentor dos crimes está foragido

Do R7, com TV Record Brasília

A Polícia Civil do Distrito Federal apreendeu quatro adolescentes, com idades entre 12 e 15 anos, suspeitos de furtarem quatro computadores do Centro de Ensino Fundamental 28, em Ceilândia (DF), na tarde desta segunda-feira (27). O pai de um dos garotos é suspeito de ser o mandante dos crimes.

Os computadores, comprados pelo Ministério da Educação e avaliados no valor de R$ 2,5 mil, foram furtados uma semana antes das apreensões. Agentes da 19ª Delegacia de Polícia (Ceilândia) encontraram os equipamentos nas casas dos jovens suspeitos, que teriam confessado o crime aos policiais.

Depois dos furtos, os adolescentes tentaram vender os computadores na Feira do Rolo de Ceilândia, chefiados por Cassiano Monteiro da Silva, conhecido como Galego e pai de um dos suspeitos. Ele tem cinco passagens anteriores pela polícia, uma delas por homicídio, cumpria prisão domiciliar, mas agora está foragido.

O delegado-chefe da 19ª DP, Fernando Fernandes, pede a ajuda dos cidadãos através de denúncias anônimas para encontrar Galego e o restante dos equipamentos roubados que ainda não foram localizados pela polícia. Ele também pretende pedir à Justiça a suspensão do benefício de prisão domiciliar.

— Nós comunicaremos ao juiz para que o benefício seja quebrado e ele volte para a prisão. Ele foi indiciado pelo crime de furto qualificado e corrupção de menores, cujas penas somadas vão de 3 a 12 anos de cadeia.

Notícia publicada no Portal R7, em 28 de julho de 2015.


Sergio Rodrigues* comenta

Na questão 582 de O Livro dos Espíritos, os Espíritos ensinam que a paternidade - entendido o termo em seu sentido amplo, que abrange o pai e a mãe - é, sem contestação, uma verdadeira missão. "Deus colocou os filhos sob a tutela dos pais, a fim de que estes o dirijam pela senda do bem... Se este (o filho) vier a sucumbir por culpa deles, suportarão os desgostos resultantes dessa queda e partilharão dos sofrimentos do filho na vida futura, por não terem feito o que lhes estava ao alcance para que ele avançasse na estrada do bem.", completam os Espíritos. Fica claro, portanto, sem margem a dúvida, que a paternidade é uma verdadeira missão que atribui aos pais responsabilidade quanto ao futuro do filho. Ao receber sob sua tutela como pai ou mãe um espírito, Deus lhe confia a tarefa de dirigir este espírito que está retornando à senda do bem.

No caso da notícia em questão, o que vemos é um pai chefiando uma pequena quadrilha formada por menores e que se dedicava ao furto de computadores de um estabelecimento de ensino. Um dos integrantes dessa quadrilha, noticia a matéria, é seu filho. Estamos, pois, diante de um quadro tão lamentável quanto inaceitável, em que um pai, ao invés de cumprir sua missão de contribuir para fazer do filho um homem de bem, faz exatamente o contrário: contribui para que o filho enverede pelo caminho do crime, contraindo dívida perante a justiça dos homens e perante a Justiça de Deus.

Mas não só o filho está assumindo um débito que terá de ser resgatado futuramente, por ferir todos os princípios morais. Também esse pai terá de responder pelo desvio do filho, pois, como ensinam os Espíritos na questão acima citada, se o filho vier a sucumbir por culpa dos pais, estes terão de suportar as consequências dessa queda e a expiação a que o filho terá de experimentar na vida futura recairá da mesma forma sobre eles, por não terem feito o que lhes competia para o adiantamento do filho. Neste caso, além de nada ter feito com esse propósito, esse pai dá a sua contribuição para a queda do filho, pelo exemplo e pela cumplicidade no erro.

* Sergio Rodrigues é espírita e colaborador do Espiritismo.Net.