Espiritismo .NET

Funcionários doam 1 h de trabalho: caridade


21 de abril de 2015


Funcionários doam 1h de trabalho: caridade


Por Andréa Fassina, da redação do Só Notícia Boa

Um programa inspirador fez empregados da Volkswagen do Brasil doarem mais de R$ 387 mil a quatro instituições beneficentes.

As entidades ficam no entorno das quatro fábricas da empresa no País: São José dos Pinhais (PR), São Bernardo do Campo (SP), Taubaté (SP) e São Carlos (SP). 

Eles arrecadaram o dinheiro em 2014 durante o programa “Uma Hora para o Futuro”, que convida os empregados a doar o valor equivalente a uma hora de trabalho no ano, em favor de projetos sociais em suas comunidades.

“A participação é voluntária e os que contribuíram com o programa, tiveram a oportunidade de colaborar com a defesa dos direitos da criança e do adolescente", afirma o vice-presidente do Comitê Mundial dos Trabalhadores da Volkswagen, Valdir Freire Dias, conhecido como Chalita.


As doações

R$ 75.399,20 foram doados pelos empregados da fábrica de São José dos Pinhais para o Patronato Santo Antônio, localizado no município.

O Patronato Santo Antônio é uma instituição filantrópica de assistência social que existe há 66 anos e oferece cursos profissionalizantes, atividades culturais, esportivas e socioeducativas a mais de 700 crianças e jovens.

Há quatro anos, o Patronato Santo Antônio é beneficiado pelo programa “Uma Hora para o Futuro”.

A quantia doada será investida na melhoria da infraestrutura do espaço onde são ministrados os cursos de qualificação profissional.

“Ter colaboradores tão engajados e comprometidos com a formação de jovens é uma satisfação muito grande", afirma o diretor da fábrica da Volkswagen do Brasil em São José dos Pinhais, Volker Germann.

Segundo ele, os empregados também colaboram com iniciativas próprias”.


Outras doações

Empregados da fábrica Anchieta, em São Bernardo do Campo, doaram R$ 175.424,56, que serão entregues para o Centro Cultural Afro-brasileiro Francisco Solano Trindade, no município.

A instituição oferece diversas oficinas culturais, entre as quais de percussão; instrumentos de corda, como violão, guitarra e cavaquinho; de capoeira, de danças típicas brasileiras e africanas, além de manifestações folclóricas.

Empregados da fábrica de Taubaté doaram R$ 120.665,58, que serão entregues para o Projeto Esperança São Pedro Apóstolo, que oferece no município atividades culturais, esportivas, aulas de inglês, informática, oficinas profissionalizantes e atendimentos sociais, além de biblioteca e brinquedoteca.

Empregados da fábrica de motores de São Carlos doaram R$ 15.943,57, que serão entregues à Acorde (Associação de Capacitação, Orientação e Desenvolvimento do Excepcional), localizada no município.

A Acorde oferece atividades de fonoaudiologia, terapia ocupacional, pedagogia, educação física e fisioterapia. Além de outras atividades como artesanato e música, também participa de projetos de pesquisa e extensão em parceria com a UFSCar.

Com informações da VW

Notícia publicada no Portal Só Notícia Boa, em 12 de fevereiro de 2015.


Claudia Cardamonet* comenta

Os Espíritos foram claros, na resposta da questão 648 de O Livro dos Espíritos, dizendo que a lei mais importante é a lei de justiça, amor e caridade, pois seria por ela que o homem poderia avançar mais na vida espiritual, pois esta lei resume todas as outras.

A caridade é a maior das virtudes, mas ela não pode ser compreendida apenas como uma ajuda material, ela deve também se tornar uma qualificação para todas as nossas ações. Podemos fazer tudo, mas devemos fazer sempre de forma caridosa. Mas, como somos criados simples e ignorantes, temos por principal objetivo compreender e desenvolver esta virtude de tal forma que nos seja impossível viver sem sermos caridosos.

A caridade plena pode ser compreendida no gesto de São Francisco, que abriu mão de tudo o que tinha para se dedicar ao outro. Isto não quer dizer que temos que abrir mão de tudo o que temos, mas que a nossa prioridade deve ser o outro, que a nossa vida terá um verdadeiro sentido quando colocarmos a máxima de Cristo em prática: “Amar ao próximo como a si mesmo.”

* Claudia Cardamone nasceu em 31 de outubro de 1969, na cidade de São Paulo/SP. Formada em Psicologia, pelas FMU, e em Pedagogia, pela UNISUL. Reside atualmente em Santa Catarina, onde trabalha como professora. É espírita e trabalhadora do Grupo União e Amor de Formação Espiritual, em Paulo Lopes/SC.