Espiritismo .NET

Nasa acredita que encontrará alienígenas em 20 anos


14 de janeiro de 2015



Nasa acredita que encontrará alienígenas em 20 anos



Por Redação Olhar Digital


Em 20 anos, a humanidade poderá descobrir que não está sozinha no universo, segundo pessoas da Nasa.

Nesta semana, a agência espacial norte-americana promoveu uma discussão sobre a busca por vida alienígena e o astrônomo Kevin Hand fez a aposta de duas décadas - que parece fazer sentido para boa parte dos presentes.

Conforme noticiado pela CNET, Charles Bolden, um dos administradores da Nasa, afirmou que sempre procurou por alienígenas em seu tempo como astronauta mas nunca encontrou nada. Apesar disso, sua fé e o conhecimento que tem da ciência o fazem crer que há vida fora da Terra.

"Imagine o momento quando descobrirmos sinais de vida", declarou Matt Mountain, diretor do Space Telescope Science Institute. "Imagine o momento quando o mundo acordar e a raça humana descobrir que sua longa solidão no tempo e no espaço pode ter acabado."



Notícia publicada no Olhar Digital, em 16 de julho de 2014.




Sergio Rodrigues* comenta

A hipótese levantada na notícia da existência de vida em outros mundos sempre esteve presente no pensamento humano. Cogitando dessa possibilidade, a maioria dos filósofos gregos, como Pitágoras, Sócrates e Demócrito, foram ardentes defensores dessa crença e a ensinavam aos seus discípulos. Mais tarde, Jesus também a ensinou, conforme registra o Evangelho de João: “Não se turbe o vosso coração. - Credes em Deus, crede também em mim. Há muitas moradas na casa de meu Pai; se assim não fosse, já eu vo-lo teria dito...” (JOÃO, XIV, 1 a 3.)

Allan Kardec também tratou deste tema em “O Livro dos Espíritos”, ao indagar dos Espíritos nas questões 55 a 59. E os Espíritos confirmaram esse entendimento, esclarecendo que a reencarnação de espíritos se dá na Terra e em outros mundos. Assim, os espíritos encarnados habitam os diferentes globos do Universo, tendo Deus povoado todos os mundos de seres vivos, concorrendo todos os seres para o objetivo final da Providência. Kardec comenta esse ensinamento dos Espíritos, afirmando que “acreditar que só haja seres vivos no planeta que habitamos fora duvidar da sabedoria de Deus, que não fez coisa alguma inútil. Certo, a esses mundos há de ele ter dado uma destinação mais séria do que a de nos recrearem a vista...”

Após a Codificação, a literatura espírita subsidiária traz o testemunho de vários Espíritos confirmando essa assertiva: Na Revista Espírita de 1858, o espírito Mozart (compositor, 1756-91), em mensagem pelo médium francês Victorien Sardou (escritor francês renomado), testemunha vida em Júpiter, asseverando ser este planeta mais adiantado que a Terra, afirmando reinar o bem e nem existir ódio entre seus habitantes. Bernard Pallissy (1510-1590 - escritor francês, engenheiro, naturalista, artista plástico), pelo mesmo médium, traz uma série de desenhos retratando Júpiter, os animais que lá habitam e suas habitações, com arquitetura muito mais harmoniosa e graciosa que a Terra.

Anos após, em 1935, no livro “Cartas de Uma Morta”, o espírito Maria João de Deus (mãe de Chico Xavier e por este psicografado) descreve com riqueza de detalhes a vida em Marte. Mais tarde, em 1939, no livro “Novas Mensagens”, Humberto de Campos, por Chico Xavier, traz novas informações sobre a vida em Marte, descrevendo ruas e habitações do planeta e confirmando a presença de vida. Atualmente, a Astronomia ensina a existência de bilhões de galáxias (para alguns astrônomos, cem bilhões; para outros, duzentos bilhões), de qualquer modo um número grandioso. Cada galáxia possui uma quantidade incalculável de sóis, cada um com dezenas ou centenas de planetas. A Terra se situa numa galáxia denominada Via Láctea, que abriga um número que varia, conforme os astrônomos, entre 200 e 400 bilhões de estrelas, cada uma com o seu sistema planetário próprio. Só o nosso sol, não sendo considerado uma grande estrela, possui em sua órbita dez planetas conhecidos.

Se fizermos uma progressão geométrica desses números vamos chegar a um número inimaginável de planetas que até vai faltar dígito em nossas máquinas de calcular. Acreditar que tudo exista para nada ou em função da Terra é ferir a razão. Ela nos diz que essa quantidade inimaginável de mundos não foi criada para nada. Há-de ter um fim útil.

Agora, vem a notícia de que a agência espacial norte-americana espera confirmar a realidade da vida em outros planetas em até duas décadas, como revela a notícia ora comentada. Com base na razão e no uniforme ensinamento dos Espíritos, Kardec concluiu pela pluralidade mundos habitados e no livro “O que é o Espiritismo” inclui como um dos problemas solucionados pelo Espiritismo. É mais uma revelação do Espiritismo que a Ciência tende a confirmar.



* Sergio Rodrigues é espírita e colaborador do Espiritismo.Net.