Espiritismo .NET

Cientistas de Cambridge afirmam que animais possuem consciência

17 de outubro de 2013



Cientistas da Universidade de Cambridge, afirmam que animais possuem consciência sim



Você sabia que animais como, cães, elefantes, gatos, golfinhos, macacos, pássaros e até mesmo polvos possuem consciência? Exatamente isso que estou falando, consciência, coisa que vamos concordar, muitos humanos parecem não possuir.


Um grupo de 13 neurocientistas, entre eles o criador do iBrain, Philip Low, assinaram neste último sábado, 07 de julho em Cambridge, na Inglaterra, uma declaração afirmando que esses animais possuem sim consciência, assim como os seres humanos. Este anúncio foi feito durante a conferência, Francis Crick Memorial, na Universidade de Cambridge, na Inglaterra, onde esses 13 especialistas se reuniram para apresentar os últimos resultados científicos da pesquisa feita por eles, onde tentaram reinterpretar a consciência.


Com tudo isso, os estudiosos pretendem apresentar ao mundo que ao analisar o sinal cerebral de humanos e outros animais, é sim possível encontrar semelhanças básicas. Philip Low disse que, “A neurociência está se desenvolvendo rapidamente por causa do avanço tecnológico e sendo assim, precisamos tirar novas conclusões... as evidências mostram que os seres humanos não são os únicos a apresentarem estados mentais, sentimentos, ações intencionais e inteligência, portanto está na hora de tirarmos novas conclusões usando os novos dados a que a ciência tem acesso”, concluiu ele.


Sendo assim amigo leitor, vamos entender melhor nossos “animais”.


Notícia publicada no Portal Oficina da Net, em 9 de julho de 2012.



Cristiano Carvalho Assis* comenta


A reportagem nos remete a dúvidas sobre os animais, e são necessários os conhecimentos provenientes do Plano Espiritual para respondê-las: Os animais têm alma? Têm consciência? Comunicam-se entre si? E muitas outras perguntas, que em um pequeno comentário de noticia não será possível aplacar todas as duvidas. Por isso, vamos nos ater apenas na questão da consciência. O animal a possui? Como os Espíritos da Codificação se posicionaram quanto a esta questão?


Em O Livro dos Espíritos, Capítulo XI, encontramos um material de pesquisa bem vasto para responder ás nossas dúvidas quanto à criação e o desenvolvimento espiritual dos animais.


Para atestar a existência de uma consciência nos animais, a Espiritualidade Maior respondeu a Allan Kardec, na questão 585: “Os animais, também compostos de matéria inerte e igualmente dotados de vitalidade, possuem, além disso, uma espécie de inteligência instintiva, limitada, e a consciência de sua existência e de suas individualidades.” Mostrando, assim, como os nossos conhecimentos em relação aos animais são limitados e o quanto nós ainda devemos desenvolvê-los para sabermos tratá-los adequadamente.


A pesquisa mostrada na reportagem só comprova mais um conhecimento dos muitos que a Ciência Oficial tem afirmado daquilo que a Doutrina Espírita, há mais de um século, nos trouxe através das respostas da Espiritualidade. Com o tempo, ela comprovará outros, como a inteligência limitada dos animais e a existência de vontade: “Não vês que muitos obram denotando acentuada vontade? É que têm inteligência, porém limitada. Não se poderia negar que, além de possuírem o instinto, alguns animais praticam atos combinados, que denunciam vontade de operar em determinado sentido e de acordo com as circunstâncias (...)” A presença de uma alma: “É também uma alma, se quiserdes, dependendo isto do sentido que se der a esta palavra. É, porém, inferior à do homem. Há entre a alma dos animais e a do homem distância equivalente à que medeia entre a alma do homem e Deus.” E, ainda, uma comunicação através de linguagem própria: “Se vos referis a uma linguagem formada de sílabas e palavras, não. Meio, porém, de se comunicarem entre si, têm. Dizem uns aos outros muito mais coisas do que imaginais.”


No entanto, sabemos que tudo tem seu tempo para comprovação deste conhecimento espiritual pela Ciência Oficial, pois há necessidade do desenvolvimento de novas tecnologias. Enquanto isso, nós espíritas vamos utilizando a fé raciocinada, desenvolvida pela Doutrina Espírita para nosso crescimento intelecto-moral e observando o quanto ainda é atual a frase de Jesus: “Bem-aventurados os que não viram e creram.” (João, 20.)


* Cristiano Carvalho Assis é formado em Odontologia. Nasceu em Brasília/DF e reside atualmente em São Luís/MA. Na área espírita, é trabalhador do Centro Espírita Maranhense e colaborador do Serviço de Atendimento Fraterno do Espiritismo.net.