Espiritismo .NET

Site usa jogos para educar de forma lúdica

25 de setembro de 2013



Site usa jogos para educar de forma lúdica



Com informações da Agência USP


Ensinar aos jovens os benefícios de uma alimentação saudável, alertar sobre os perigos da dengue e incentivar o cuidado com o meio ambiente nem sempre são tarefas fáceis para educadores e pais, em um mundo cheio de estímulos que soam mais atraentes.


Identificando a carência de boas soluções nesse campo, uma equipe formada por alunos e professores de quatro universidades paulistas fundou o portal Ludo Educa Jogos, que reúne jogos que pretendem educar enquanto divertem.


Segundo Elson Longo, da UNESP, o objetivo inicial do projeto era auxiliar os jovens que estavam prestando vestibular. Atualmente, o portal conta com opções para estudantes das demais séries do ensino médio e também para alunos do ensino fundamental.


"Além do pessoal do ensino médio, alunos e professores do ensino fundamental passaram a solicitar jogos, então decidimos incluir esse conteúdo no portal. Foi uma transição natural", explica o professor.


O portal também é uma ferramenta para os professores.


O histórico de questões respondidas pelo jogador é salvo no sistema e, assim, os professores cadastrados podem ver o desempenho de seus alunos. Pelo desempenho ele pode acompanhar como foi o aprendizado e identificar alguma falha no processo.


Mas o Ludo Educa Jogos não está voltado apenas para o conteúdo escolar.


O site reúne jogos sobre os seguintes temas: Meio Ambiente e Sustentabilidade, Educação Alimentar, Raciocínio e Matemática e Combate à Dengue.


"Se andarmos pelas ruas, é possível perceber que a alimentação da população não anda bem. Os nossos jogos sobre alimentação saudável pretendem ensinar às crianças que comer doces e gorduras não faz bem, além de estimulá-las a se alimentar melhor, consumir frutas e verduras, e se sentir bem por isso," comenta o professor.


Os jogos são uma boa alternativa ao modelo de ensino tradicional, com alunos ouvindo seus professores e tomando nota. Quando jogam, os alunos não sentem que estão estudando, mas, mesmo assim, estão aprendendo.


O site Ludo Educa Jogos pode ser acessado no endereço http://www.ludoeducajogos.com.br.


Notícia publicada no Diário da Saúde, em 13 de maio de 2013.



Sonia Maria Ferreira da Rocha* comenta


A maioria de nós relaciona o saber com melhores condições de vida financeira e, consequentemente, com os prazeres que podemos desfrutar com o dinheiro. Outros, com o poder que subjuga os menos favorecidos e até mesmo com uma ferramenta de pressão do maior sobre o menor. Normalmente não vemos o saber como um fator importante na escalada espiritual, e, muito menos, como uma maior capacidade e oportunidade de ajudar o nosso semelhante. É muito bom saber da preocupação de pessoas da nossa sociedade civil com a evolução intelectual de todas as camadas da população, desenvolvendo ferramentas que têm como finalidade atrair, facilitar e desenvolver a habilidade intelectual e o conhecimento, cooperando assim com a evolução espiritual de toda a sociedade.


Sobre este assunto, Allan Kardec perguntou aos espíritos superiores em “O Livro dos Espíritos” no item Marcha do Progresso:


Questão 779. “A força para progredir, haure-a o homem em si mesmo, ou o progresso é apenas fruto de um ensinamento? - O homem se desenvolve por si mesmo, naturalmente. Mas, nem todos progridem simultaneamente e do mesmo modo. Dá-se então que os mais adiantados auxiliam o progresso dos outros, por meio do contacto social.”


Na resposta da questão acima, fica bem explícita a responsabilidade que temos com os nossos semelhantes. O conhecimento é uma oportunidade que o Pai nos oferece para exercitarmos a caridade, que auxilia, para além da evolução do nosso próximo, a própria evolução da sociedade e, dessa forma, de toda a humanidade. Kardec continua com esse tema questionando os espíritos nas questões seguintes:


Questão 780. “O progresso moral acompanha sempre o progresso intelectual? - Decorre deste, mas nem sempre o segue imediatamente. a) Como pode o progresso intelectual engendrar o progresso moral? - Fazendo compreensíveis o bem e o mal. O homem, desde então, pode escolher. O desenvolvimento do livre-arbítrio acompanha o da inteligência e aumenta a responsabilidade dos atos.”


Questão 781. “Tem o homem o poder de paralisar a marcha do progresso? - Não, mas tem, às vezes, o de embaraçá-la. a) — Que se deve pensar dos que tentam deter a marcha do progresso e fazer que a Humanidade retrograde? - Pobres seres, que Deus castigará! Serão levados de roldão pela torrente que procuram deter. Sendo o progresso uma condição da natureza humana, não está no poder do homem opor-se-lhe. É uma força viva, cuja ação pode ser retardada, porém não anulada, por leis humanas más. Quando estas se tornam incompatíveis com ele, despedaça-as juntamente com os que se esforcem por mantê-las. Assim será, até que o homem tenha posto suas leis em concordância com a justiça divina, que quer que todos participem do bem e não a vigência de leis feitas pelo forte em detrimento do fraco.”


Por isso, cabe a todos nós, poder institucional ou seres individuais, lutar por espalhar e difundir esse saber para todos, fator tão importante para o desenvolvimento, elevação e evolução de toda a sociedade.


* Sonia Maria Ferreira da Rocha reside em Angra dos Reis, RJ, estuda o Espiritismo há mais de 30 anos e é colaboradora regular do Espiritismo.net.