Espiritismo .NET

Garoto de 13 anos assume controle de ônibus após convulsão de motorista

13 de agosto de 2012



Garoto de 13 anos assume controle de ônibus desgovernado após convulsão de motorista



Um menino de 13 anos assumiu a direção do seu ônibus escolar após o motorista ter tido uma convulsão e perdido o controle do veículo.


O jovem Jeremy Wuitschick estava a caminho da escola na cidade de Fife, no Estado americano de Washington.


O garoto da sétima série pulou de seu assento, assumiu o volante e conduziu o veículo para a lateral da estrada.


Em seguida, desligou o motor e retirou as chaves da ignição.


Um administrador da escola, que estava passando de carro pelas imediações, entrou no veículo e fez primeiros socorros no motorista, que está atualmente hospitalizado.


Graças à destreza do jovem Jeremy, ninguém ficou ferido no incidente.


Notícia publicada na BBC Brasil, em 10 de abril de 2012.



Marcia Leal Jek* comenta


Essa notícia nos traz a seguinte afirmativa: Jeremy Wuitschick é um herói.


Mas, se observarmos o vídeo, veremos algumas reações contrárias ao do Jeremy. Alguns se encolheram em seus assentos, e somente ele se levantou e se colocou à frente da situação.


Em situações em que o perigo está próximo, ou diante de obstáculos, o indivíduo tem dois comportamentos: lutar ou fugir. O bombeiro que salva a vítima de um incêndio é um indivíduo corajoso, porém o seu ato de salvamento não é de heroísmo, uma vez que ele foi devidamente preparado e treinado para situações de risco inerentes ao seu trabalho.


Nem sempre conhecemos as reflexões que o Espírito pode fazer em situações como essa. A criança é o Espírito eterno que reinicia a sua aprendizagem no mundo e traz consigo, ao renascer, uma bagagem de experiências e também o germe de seu aperfeiçoamento.


Seu objetivo na Terra é EVOLUIR, corrigir os erros cometidos no passado, superar os próprios defeitos, desenvolvendo assim o germe da perfeição que carrega em sim mesma, como herança Divina.


Quando a família tem bons princípios de educação, a criança absorve esses conceitos e os leva por toda a vida. É bom lembrar que aquilo que se aprende na infância fica para sempre e o que não se aprende quando pequeno fica muito mais difícil de ser aprendido depois.


A dificuldade que Jeremy enfrentou foi importante para que ele, “Espírito”, recordasse que o mais importante e indispensável é o amor e a disciplina. Somente assim, serão gravadas nestas almas, que estão reescrevendo a própria história, as lições que as deverão acompanhar para sempre.


* Marcia Leal Jek estuda o Espiritismo há mais de 25 anos e é trabalhadora do Centro Espírita Francisco de Assis, em Jacaraipe, Serra, ES.