Espiritismo .NET

‘Sexto sentido’ de irmão gêmeo salva homem de câncer

11 de agosto de 2012



‘Sexto sentido’ de irmão gêmeo salva homem de câncer



Um sentiu fortes dores na cabeça, mas era o outro quem tinha o tumor. Caso aconteceu com os australianos Craig e Brenton Gurney.


Do G1, em São Paulo


Um homem australiano descobriu um câncer ainda no início por causa de fortes dores de cabeça. Só que quem sentiu as dores não foi ele, e sim seu irmão gêmeo “idêntico” – univitelino ou monozigótico, no jargão médico.


Craig Gurney foi ao médico para fazer exames depois de dias com uma forte dor de cabeça, mas a ressonância magnética não mostrou nada de errado. Então ele convenceu seu irmão Brenton, que não estava sentindo nada, a participar de um estudo médico com gêmeos, que incluía esse exame.


Foi assim que Brenton descobriu um tumor de 4 centímetros na base do crânio. “Nós somos muito conectados e sempre conseguimos entender um ao outro, saber o que o outro está sentindo”, disse Craig ao programa de TV australiano “Nine News”. O tumor já foi removido e Brenton se recupera bem.


Para os dois, o caso reforça a importância de se estudar mais a fundo a relação entre irmãos gêmeos, em pesquisas como a de que eles fizeram parte.


Notícia publicada no Portal G1, em 22 de maio de 2012.



Sergio Rodrigues* comenta


Pelo destaque dado à questão, parece-nos que, do ponto de vista da medicina, não há como explicar o que aconteceu. Sob a ótica espiritual, também não conseguimos atinar uma explicação. Gêmeos são os corpos, não os espíritos, que são diferentes. Uma enfermidade que acomete um corpo não pode ser sentido por outro espírito que não o encarnado neste corpo. As sensações da dor são transmitidas pelos laços perispirituais que ligam o corpo ao espírito nele encarnado. Quem sente a dor é o espírito e não o corpo. No caso, se a enfermidade houvesse provocado algum tipo de dor, aquele que perceberia a sensação de dor seria o espírito naquele corpo encarnado e não um outro espírito.


O que podemos admitir ter acontecido, apenas como hipótese, é que espíritos benfeitores tenham se utilizado do irmão para levar aquele acometido pelo tumor a fazer os exames que o localizassem, propiciando o seu tratamento. Mas esta é apenas uma hipótese, repetimos, pois o que ocorreu, de fato, ainda não temos como afirmar com exatidão.


* Sergio Rodrigues é espírita e colaborador do Espiritismo.Net.