Espiritismo .NET

IBGE revela que religião espírita foi a que mais cresceu no MA

13 de julho de 2012



IBGE revela que religião espírita foi a que mais cresceu no MA



Thiago Bastos / O Estado


SÃO LUÍS - Dados do Censo de 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostram que o Maranhão apresentou elevação no número de seguidores de determinadas religiões, como catolicismo, por exemplo. A quantidade de evangélicos também aumentou, mas a religião espírita foi a que mais cresceu, em dados percentuais, em todo o estado.


No número de evangélicos, por exemplo, houve um aumento de 73,9% na quantidade de seguidores no Maranhão. Já a Católica teve uma elevação de pouco mais de 5%, bem diferente da espírita, que apresentou um aumento de 110,8% no número de seguidores. Os umbandistas cresceram, no estado, pouco mais de 29%, e os que se intitulam sem religião também cresceram 52,5%.


De acordo com o tecnologista de Informações do IBGE, José Reinaldo Barros Júnior, esses dados mostram uma mudança no panorama religioso do Maranhão. “Antes, o estado apresentava uma grande predominância de católicos, o que ainda existe, porém, com um aumento significativo na quantidade de evangélicos, espíritas e demais religiões”, destacou. Ainda segundo o IBGE, o município maranhense com o maior percentual de católicos é Duque Bacelar, onde 94% do total da população se definem como seguidores desta religião.


Quanto aos evangélicos, o município maranhense com o maior percentual é São Pedro dos Crentes, com 52,03%, seguido por Imperatriz (31%) e Açailândia (29,4%). O IBGE ainda fez um levantamento dos seguidores de algum tipo de religião com o rendimento mensal dessas pessoas. Cerca de 16,5% da população católica no Maranhão, acima de 25 anos, têm rendimento mensal inferior a R$ 70,00s por pessoa. Já entre as pessoas com alto poder aquisitivo, cerca de 6,7% dos espíritas no Maranhão recebem acima de 10 salários mínimos. Nesse grupo, os católicos representam apenas 0,45%, e os evangélicos, 0,36%.


Ainda segundo o IBGE, por enquanto não há como justificar esse elevado percentual de espíritas entre as pessoas com alto poder aquisitivo. “Por enquanto, é apenas uma coincidência, mas estamos analisando melhor esse dado, em específico. O que podemos dizer é que boa parte dos católicos, por exemplo, ainda está num grupo de pessoas que ganham até um salário mínimo por mês”, finalizou José Reinaldo Barros Júnior.



País


Quanto à opção religiosa, os católicos apostólicos romanos são maioria em todo o país, com 123.280.172 seguidores, sendo destes 61.180.316 são homens e 62.099.856 são mulheres. Os evangélicos estão em 2° lugar no número de seguidores, com 42.275.440, sendo destes 18.782.831 homens e 23.492.609 mulheres.



Expectativa de vida


Ainda segundo o IBGE, a expectativa de vida do brasileiro aumentou em 25,4 anos de 1960 a 2010, ao passar de uma média de 48 para 73,4 anos. De acordo como IBGE, o número médio de filhos por mulher caiu de 6,3 para 1,9 no mesmo período. A diminuição nos níveis de fecundidade derrubou a parcela da população entre zero e 14 anos de idade no total de brasileiros, que passou de 42,7% em 1960 para 24,1% em 2010.


De acordo com a médica geriatra Maria Zali Borges Sousa San Lucas, a expectativa de vida se dá com base em um conjunto de fatores. "Esse conjunto se dá, claro, ao avanço da Medicina, algo que é incontestável, com o advento das vacinas, quimioterápicos, dos medicamentos antibióticos, da orientação quanto à qualidade de vida, da prevenção, etc. Tudo isso tem feito com que o indivíduo faça com que os problemas do próprio envelhecimento se atenuem com mais qualidade”.


Notícia publicada no Portal Imirante.com, em 3 de julho de 2012.