Espiritismo .NET

Cérebro ‘cochila’ quando estamos acordados

30 de julho de 2012



Cérebro ‘cochila’ quando estamos acordados, dizem cientistas



Muitas vezes, quando estamos muito cansados, apresentamos lapsos de memória, como quando vamos fazer algo e, no meio do caminho já não lembramos mais o que era. De acordo com cientistas da University of Wisconsin-Madison, isso acontece porque, quando estamos muito cansados, nossas células cerebrais tiram um "cochilo" enquanto estamos despertos, como divulgado no jornal britânico Daily Mail desta quinta-feira (28).


Os pesquisadores estudaram os cérebros de ratos mantidos acordados por muito tempo e notaram que, quanto mais tempo eles passavam despertos, mais regiões do cérebro tiravam microssonecas sem que eles deixassem de estar em atividade. Ao tentar entender como esses pequenos cochilos afetam a concentração, os cientistas descobriram que os ratos que ficavam mais tempo acordados cometiam mais erros em atividades corriqueiras.


"Os cochilos acontecem com poucas células. De 20 neurônios analisados, 18 permaneceram em atividade. Os dois que ‘dormiram’, o fizeram por períodos breves", contou Chiara Cirelli, pesquisadora, que alertou que o cérebro manda sinais sutis de que estamos cansados e, por isso, é interessante interromper as atividades que requerem atenção quando nos sentimos fatigados.


Notícia publicada no Portal Terra.



Breno Henrique de Sousa* comenta


Descobrindo o cérebro humano


A cada dia avançamos modestamente sobre o conhecimento do cérebro humano. Digo modestamente, não porque não sejam significativos os avanços alcançados, mas porque ainda há um oceano desconhecido sobre este fantástico instrumento.


A notícia parece pouco significativa considerando que já sabemos pelo senso comum que quando não descansamos temos nosso desempenho e concentração afetados, porém, é importante identificar e comprovar fisiologicamente esses efeitos. Cada avanço é como uma peça importante do quebra-cabeças.


Se o trabalho é uma lei da natureza, o descanso é uma lei igualmente importante que serve de contraponto da primeira, determinando o equilíbrio em tudo que fazemos. Hoje, com os avanços realizados sobre o conhecimento do cérebro, já sabemos como prolongar a nossa qualidade de vida mental, memória e reflexos, com dieta adequada, exercícios físicos e mentais, como a leitura e os estudos.


Cuidar do corpo e do espírito. Esse é um dos lemas difundidos pelo Espiritismo. O corpo é instrumento de manifestação do espírito. Devemos cuidar do corpo para que seja proveitosa a nossa vida aqui na Terra e para que possamos manifestar em plenitude nossas possibilidades. Deus abençoe a ciência que nos permite cuidar do corpo, mas de nada adianta um instrumento perfeito para ser utilizado de maneira errada ou inutilizado. Que possamos utilizar nossos talentos em nosso benefício e em prol da humanidade.


* Breno Henrique de Sousa é paraibano de João Pessoa, graduado em Ciências Agrárias e mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade Federal da Paraíba. Ambientalista e militante do movimento espírita paraibano há mais de 10 anos, sendo articulista e expositor.