Espiritismo .NET

Vietnamita de 26 anos sofre reação alérgica e fica com aparência de 70

Vietnamita de 26 anos sofre reação alérgica e fica com aparência de 70



Ela diz que problema começou após comer frutos do mar. Reação alérgica fez pele do rosto, do pescoço e das mãos enrugar.


Do G1, em São Paulo


A vietnamita Nguyen Thi Phuong tem 26 anos, mas a aparência de uma mulher de 70 anos. Depois de sofrer uma reação alérgica em 2008, a pele do rosto, pescoço e mãos de Phuong enrugou e a deixou com uma aparência mais velha, segundo os jornais locais "Petro Times" e "Tien Phong".


A jovem, que mora em Giong Trom, na província de Ben Tre, disse que o problema começou depois que ela comeu frutos do mar. Por conta de uma alergia, ela teve erupções pruriginosas no rosto. Para aliviar os sintomas, ela tomou alguns medicamentos.


Os remédios não surtiram efeito. Um médico local chegou a prescrever um medicamento para dermatite. No entanto os comprimidos provocaram um inchaço de seu rosto e apareceram urticárias no local.


Após sua história ganhar destaques na imprensa local, Phuong passou a ser tratada por especialistas da cidade de Ho Chi Minh. Os médicos estão realizando exames, mas ainda não sabem o que provocou o processo de envelhecimento da pele da jovem.


Notícia publicada no Portal G1, em 13 de outubro de 2011.



Cristiano Carvalho Assis* comenta


Ao lermos esta reportagem é normal nos colocamos no lugar da protagonista da história e pensamos: "Coitada, por que isso aconteceu?" Logo em seguida, nós espíritas, analisando pela Lei da Causa e Efeito, procuramos a razão desse tipo de prova. Imaginamos uma infinidadede de atitudes equivocadas cometidas em tempos distantes por nossa irmã Vietnamita, mas mesmo assim não chegamos a alguma conclusão.


Fazemos o mesmo nos dramas pessoais de nossas vidas. A morte de um ente querido, a perda de nossa saúde ou beleza, o ocorrência de acidentes, entre outras situações difícieis.  Ficamos quase sempre nos porquês da vida, analisando e nos ligando a um passado distante, perguntando qual a intenção da Divindade para nos fazer passar por algo e vamos esquecendo de agir sobre o presente, aprendendo com as lições da vida, superando as nossas capacidades para a construção de um melhor futuro.


Sem dúvida que muitas situações têm origem em erros do passado, mas não devemos generalizar. Muitas vezes é o próprio espírito que solicita alguns dos infortúnios para domar alguma limitação moral ou um recurso para “não cair em tentação”, algo que em outras existências não foi capaz de transformar. No livro “Nosso Lar”, encontramos uma passagem em que Ricardo, pai da família de Lísias, que se encontra reencarnado, estando desligado do corpo através do sono, em reunião com sua família no plano espiritual, suplica no final do encontro: “- Ah! filhos meus, alguma coisa tenho a pedir-lhes do fundo de minh’alma! Roguem ao Senhor para que eu nunca disponha de facilidades na Terra, a fim de que a luz da gratidão e do entendimento permaneça viva em meu espírito!..."


Poderemos pensar que é um absurdo alguém solicitar dificuldades, mas precisamos começar a pensar como espíritos milenares, com muito caminho pela frente e com uma existência infinita. Será fácil fazermos isso? Não, não é nada fácil. Mas o espírito desencarnado, liberto das limitações do corpo, adquire uma nova visão, mais ampla e com um horizonte temporal muito mais dilatado. Setenta anos é uma vida aqui na Terra, mas para um Espírito imortal é um piscar de olhos na eternidade.


Com a vietnamita Nguyen não é diferente. A alergia é a forma que a vida encontrou para trazer os ensinamentos que o seu espírito necessita. Prova ou expiação? Não sabemos, mas uma coisa temos certeza: é uma experiência preciosa para o seu aprendizado.


O mesmo ocorre conosco. Não sabemos o que Deus pretende quando passamos por dores, doenças, perdas ou contrariedades, mas através dos ensinamentos de Jesus reconhecemos como nos devemos comportar para sairmos vitoriosos deste processo de aprendizagem: confiança, aceitação, fé e muito amor em nossos corações. Funcionando da mesma forma como um aluno que não sabe o que vai aprender num ano letivo que se inicia mas reconhece o que precisa fazer para sair bem em qualquer matéria: muita disciplina, estudo, sacrifício e força de vontade para passar de ano.


Sabedores dessa Lei Divina, por vezes é criada alguma frieza para com as agruras que atingem nossos irmãos, pensando que eles precisam passar por aquilo. Lutemos contra este enrijecimento de nossos corações e reencontremos os nossos melhores sentimentos de piedade, caridade, benevolência e amor para que possamos de alguma forma amenizar as mazelas que afetam o nosso próximo.


Utilizemos este caso para abrir os nossos corações aos que estão em contato conosco e oremos para que esta moça possa ultrapassar esta fase difícil da sua vida com muita coragem, resignação, fé e confiança. E rezemos por nós, para que na hora de nosso próprio testemunho possamos estar à altura daquilo que nos aguarda. Que Deus abençoe a todos.


* Cristiano Carvalho Assis é formado em Odontologia. Nasceu em Brasília/DF e reside atualmente em São Luís/MA. Na área espírita, é trabalhador do Centro Espírita Maranhense e colaborador do Serviço de Atendimento Fraterno do Espiritismo.net.