Espiritismo .NET

Britânica que pensava estar na menopausa leva susto ao ter bebê na rua

Britânica que pensava estar na menopausa leva susto ao ter bebê na rua



Uma mulher britânica de 44 anos que acreditava estar na menopausa se surpreendeu ao dar à luz no meio da rua após se sentir mal, sem saber que estava grávida.


Jane Eadie afirmou ter ficado abismada ao dar à luz ao seu terceiro filho - um menino batizado de James - em uma rua da cidade de Belper, no centro da Grã-Bretanha, no dia 24 de setembro.


Ela diz que acreditava estar ganhando peso por ter parado de tomar um medicamento e que não considerava a possibilidade de estar grávida por acreditar que estava na menopausa.


Eadie estava andando na rua fazendo compras quando se sentiu mal e se sentou em um banco.


Ela disse ter pensado que fora algo que havia comido no dia anterior e que lhe fez mal, mas na realidade ela estava nos últimos estágios do trabalho de parto.


Sua filha Elizabeth Anderson, de 23 anos, estava com ela quando ela deu à luz em frente às lojas.


"Eu simplesmente não podia acreditar. Pensei que era um sonho até ver o bebê. Ele é maravilhoso", disse Elizabeth.


"Todo mundo na rua ficava vindo até a gente e dando os parabéns", conta.


Notícia publicada na BBC Brasil, em 6 de outubro de 2011.



Marcia Leal Jek* comenta


A Doutrina Espírita nos ensina que o acaso não existe, tudo é útil dentro da Obra Divina. Os que desconhecem a Doutrina Espírita certamente responsabilizam o “acaso” pelo nascimento de James. Há os que acreditam que nascemos com o destino totalmente já traçado; para outros, não existe destino e há os que veem com ressalvas, ou seja, existe só para determinadas circunstâncias.


E é através do processo gravidez que Deus nos concede a possibilidade de retorno ao corpo físico. Se Deus presenteou Jane com essa sublime função, é porque ela tem condições de criá-lo, educá-lo e, acima de tudo, amá-lo.


O nascimento de James já fazia parte do planejamento reencarnatório. É no plano espiritual que começamos com os planos de formação da família, sendo acompanhados pelos dirigentes espirituais.


Por outro lado, o corpo físico é um patrimônio de muita importância. Por isso se faz necessário conhecermos nosso corpo, pois através de seu conhecimento teremos um bom funcionamento para manter a saúde em dia.


O cuidado com o corpo físico deve ser constante. Para isto, existe a medicina terrena. Estar consciente das mudanças ocorridas no corpo durante a gravidez é um dos caminhos mais seguros para viver essa fase com bastante tranquilidade.


A notícia em questão nos dá conta da importância de conhecermos nosso corpo físico. No item 11, do capítulo XVII, de O Evangelho segundo o Espiritismo, Allan Kardec traz uma mensagem do espírito Jorge, que se denominou um Espírito Protetor, datada de 1863, em que fala da necessidade de se cuidar do corpo e do espírito, para se atingir a perfeição moral. Orienta a cuidarmos dos dois, pois é equivocado cuidar-se apenas de um deles, esclarecendo que o estado do corpo físico influi de maneira muito importante sobre o espírito, que precisa de um corpo são para poder realizar suas conquistas. Ambos, espírito e corpo físico, são mutuamente dependentes, importando que se dedique aos dois os mesmos cuidados. Desatender às necessidades de um deles é contrariar as leis naturais.


* Marcia Leal Jek estuda o Espiritismo há mais de 25 anos e é trabalhadora do Centro Espírita Francisco de Assis, em Jacaraipe, Serra, ES.