Espiritismo .NET

Garoto sobrevive após parada cardíaca de 40 minutos

Garoto sobrevive após parada cardíaca de 40 minutos



Para reavivá-la, médico abriu o peito da criança e realizou massagem com as mãos diretamente no coração


CRESCER


A história do inglês Joshua Baker, de apenas 5 anos de idade, pode ser considerada quase milagre. O menino teve a vida salva por um médico após seu coração ficar 40 minutos sem bater. Para trazê-lo de volta a vida, o cardiologista não hesitou em abrir o peito do garoto e com as mãos, realizou uma massagem cardíaca diretamente em seu coração.


“Não podemos expressar o quanto somos gratos ao cirurgião que salvou a vida do nosso filho” afirmou a mãe do menino, Rebecca Baker, em entrevista ao jornal britânico Daily Mail.


Joshua foi diagnosticado com uma complexa cardiopatia desde o nascimento e de lá para cá passou por mais de dez procedimentos cirúrgicos para corrigir o mau funcionamento do õrgão. “Muitas vezes pensamos que iríamos perdê-lo. Ver seu coração ficar sem bater foi a coisa mais apavorante que nos aconteceu na vida”, relatou a mãe.


Após o salvamento, os médicos alertaram aos pais que Joshua provavelmente teria algum tipo de dano cerebral, devido à falta de oxigenação pela qual passou seu cérebro. Mas alguns meses após o incidente, o garoto já apresentava melhoras significativas e nenhuma sequela mental foi diagnosticada.


Hoje, ele já brinca com as irmãs e joga futebol com o pai. “Toda a família está agradecida por ter Joshua de volta. É incrível vê-lo correr e brincar por ai. Eu me sinto muito sortuda!” comemora a mãe.


Notícia publicada na Revista Crescer, em julho de 2011.



Luiz Gustavo C. Assis* comenta


O Espiritismo, consolador prometido por Jesus há mais de dois mil anos, possui entre os seus princípios a reencarnação, ou seja, o regresso de um espírito à matéria para dar continuidade ao seu processo de evolução moral, intelectual e espiritual.


Somente a reencarnação poderá explicar, racionalmente, o porquê de um menino de apenas cinco anos ter enfrentado tantos sofrimentos físicos. Se acreditamos em um Deus infinitamente justo e bom, Ele “não pode agir caprichosamente, nem com parcialidade. Logo, as vicissitudes da vida derivam de uma causa e, pois que Deus é justo, justa há-de ser essa causa.” (Allan Kardec, em “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, capítulo V, “Bem Aventurados os Aflitos”.)


Assim, se Deus permitiu que essa criança passasse por tantas dificuldades numa idade tão precoce é porque há uma causa justa e, se não encontramos uma causa justa nesta existência, devemos procurá-la em existências anteriores. A reencarnação explica, desta forma, a justiça e a misericórdia divina para com todos nós espíritos encarnados na Terra.


Entretanto, outro ponto que nos chama a atenção na notícia: mesmo com todo o sofrimento, tendo passado por diversas cirurgias e necessitando de uma massagem cardíaca para proceder à sua reanimação, Joshua não desencarnou e não ficou com sequelas. Isto vem confirmar a resposta dada pelos espíritos superiores à questão 853-a de “O Livro dos Espíritos”:


“Assim, qualquer que seja o perigo que nos ameace, se a hora da morte ainda não chegou, não morreremos? Resposta: Não; não perecerás e tens disso milhares de exemplos. Quando, porém, soe a hora da tua partida, nada poderá impedir que partas. Deus sabe de antemão de que gênero será a morte do homem e muitas vezes seu Espírito também o sabe, por lhe ter sido isso revelado, quando escolheu tal ou qual existência.”


Notemos, então, nesta notícia, a Divina Providência agindo em todos os momentos. Tenhamos fé e a certeza de que tudo o que nos acontece, ou acontecerá, foi permitido por Deus e só passaremos por experiências que precisamos passar para a nossa evolução e crescimento. Nada está errado, como muitas vezes pensamos. Entreguemo-nos à Providência Divina, confiando, sabendo que ela nunca nos desampara e que Deus é justo e, por ser justo, todas as vicissitudes pelas quais passamos tem uma razão de ser.


Além disso, tenhamos a certeza de que por mais difícil que possa parecer uma situação, Deus pode nos ajudar a superá-la, na última hora, através de seus mensageiros desencarnados, ou encarnados, como o médico que fez a massagem cardíaca e não desistiu do seu socorro, mesmo com o coração do menino parado por 40 minutos.


“Quem poderá dizer que a Providência não reserva um inesperado meio de salvação para o momento mais crítico? Não poderia ela salvar mesmo aquele que se achasse diante da boca de um canhão? Pode muitas vezes dar-se que ela queira levar ao extremo limite a prova da resignação e, nesse caso, uma circunstância inopinada desvia o golpe fatal.” – S. Luís (Paris, 1860.), em “O Evangelho Segundo o Espiritismo”.


* Luiz Gustavo C. Assis é psicólogo, trabalhador do Centro Espírita Maranhense, em São Luís do Maranhão, e da equipe do Espiritismo.net.