Espiritismo .NET

“Sexonambulismo” absolve homem de estupro

“Sexonambulismo” absolve homem de estupro



Por ter cometido o ato sem ter consciência, um britânico acusado de estupro foi absolvido


Da AFP


Um britânico acusado de ter estuprado uma adolescente foi absolvido nesta segunda-feira por sofrer "sexonambulismo", um mal em que uma pessoa mantém relações sexuais enquanto dorme e no dia seguinte não se lembra de nada.


Um tribunal de Swansea, no País de Gales, liberou Stephen Lee Davies, de 43 anos, que alegou que não consegue conter seu ímpeto sexual quando está dormido.


Convocadas para testemunhar, sua esposa e uma conhecida confirmaram que Stephen Lee Davies mantinha relações sexuais com elas sem estar consciente e que acorda no dia seguinte sem lembrar de nada, declararam.


O homem era acusado de ter estuprado uma adolescente de 16 anos que a família hospedou por uma noite, em setembro de 2009.


No dia seguinte ao estupro, Davies se surpreendeu ao ver que a jovem tinha fugido da casa, e enviou mensagens preguntando se estava tudo bem.


O doutor Chris Idzikowski, especialista da Escola do Sonho de Edimburgo (Escócia), explicou que o "sexonambulismo" é semelhante ao sonambulismo e que aqueles que sofrem desse mal não têm "consciência alguma" do que fazem.


Notícia publicada no portal band.com.br, em 4 de julho de 2011.



Marcia Leal Jek* comenta


Lendo esta notícia, compreendemos algumas das faces conhecidas do sonambulismo. Algumas pessoas caminham enquanto dormem, outras falam, temos ainda aqueles que se alimentam e por aí adiante. Acreditamos que a maioria das pessoas já viu sonâmbulos em filmes, ou até possui essa experiência nas suas próprias famílias. Os cientistas, investigando as causas dos transtornos do sono, descobriram um raro distúrbio que leva algumas pessoas a cometer atos sexuais e a ter relações sexuais com outras pessoas enquanto estão a dormir. Durante as pesquisas efetuadas, descobriram que um em cada 12 pacientes com distúrbios do sono relataram ter feito sexo enquanto dormiam.


Esse fenômeno é chamado de sexsomnia, sendo uma das formas por que se apresenta a parasomnia, um distúrbio do sono que envolve atividade física. Compreendemos que esta situação é muito delicada, existindo algum constrangimento da maioria das pessoas em procurar ajuda médica. O Espiritismo nos esclarece, através de Emmanuel, Espírito, no livro “Vida e Sexo”, que “em nenhum caso, ser-nos-á lícito subestimar a importância da energia sexual que, na essência, verte da Criação Divina para a constituição e sustentação de todas as criaturas”.


A Doutrina Espírita tem a função de educar-nos em todos os setores da vida. Stephen Lee Davies, sabendo de sua problemática, deveria ter buscado ajuda psicológica, para não chegar a ponto de estuprar uma adolescente de 16 anos. Mesmo ele não querendo aceitar ajuda por vergonha, caberia à esposa através do diálogo ir em busca desse auxílio. Devemos saber que a vida saudável na esfera do sexo decorre da disciplina, da canalização correta das energias.


Foi constatado através de estudos científicos que esta doença não tem cura, mas isso acontece apenas porque se confunde o indivíduo com o seu corpo. O desequilíbrio sexual não tem as suas causas radicadas na organização física, mas na alma, em sua estrutura complexa. Quem está necessitando de recuperação não é o corpo, nem os órgãos genésicos, porém, a vida psíquica de Davies. Para que ele possa sair deste estado infeliz é necessário seguir o que o Espírito de André Luiz nos ensina no livro “No Mundo Maior”: "Ensinemo-los a libertar a mente das malhas do instinto, abrindo-lhes caminho aos ideais do amor santificante”.


* Marcia Leal Jek estuda o Espiritismo há mais de 25 anos e é trabalhadora do Centro Espírita Francisco de Assis, em Jacaraipe, Serra, ES.