Espiritismo .NET

Site de ‘pessoas bonitas’ expulsa 30.000 ‘feias’

Site de ‘pessoas bonitas’ expulsa 30.000 ‘feias’



Segundo BeautifulPeople.com, vírus teria permitido cadastramento indiscriminado


Mais de 30.000 usuários foram banidos do site de relacionamento BeautifulPeople.com, cuja proposta é aceitar como usuárias exclusivamente "pessoas bonitas".


A expulsão foi uma reação dos gestores do serviço a um vírus, que teria infectado o sistema, permitindo que milhares de pessoas se cadastrassem no site sem atender o requisito básico: ser "boa pinta".


Segundo Greg Hodge, diretor do BeautifulPeople.com, o vírus foi identificado prontamente e todos os membros da rede foram avisados sobre o problema. Não há pistas da autoria do crime, mas a empresa desconfia do envolvimento de um ex-funcionário.


Para participar da comunidade, os interessados precisam responder a um questionário, que inclui questões sobre características físicas. Além disso, uma foto do candidato é avaliada pelos usuários do serviço, que o aceitam ou não.


Segundo dados do próprio serviço, candidatos provenientes dos Estados Unidos, Dinamarca e França registram as maiores taxas de aprovação: um em cada sete postulantes é aceito entre as "pessoas bonitas". Britânicos, russos e poloneses estão entre os mais rejeitados.


Desde seu lançamento, em 2001, o site já negou o cadastro para cerca de 5,5 milhões de pessoas. Atualmente, o site possui uma base de 700.000 membros em todo o mundo.


Matéria publicada na Revista Veja, em 20 de junho de 2011.



Claudia Cardamone* comenta


De acordo com João Francisco Duarte filho, em seu livro O que é Beleza, a beleza é uma maneira de nos relacionarmos com o mundo, não tem a ver com formas, medidas, proporções, tonalidades e arranjos pretensamente ideais que definem algo como belo. Acabou-se o tempo em que os estudos estéticos ditavam regras de beleza. Em séculos passados a beleza era retratada de outra forma, como por exemplo as mulheres que eram mais gordinhas e geralmente sem estarem bronzeadas. Cada cultura tem uma noção de beleza diferente de outra.


Como afirma Duarte Júnior, a Beleza não diz respeito às qualidades dos objetos, mensuráveis, quantificáveis e normatizáveis. Diz respeito à forma como nos relacionamos com eles. Beleza é relação (entre sujeito e objeto). Isto é tão real que o conhecimento comum também diz a mesma coisa, mas de forma diferente no ditado popular: Quem ama o feio, bonito lhe parece. Não são as características da pessoa amada que a fazem bonita, mas o amor do companheiro, a relação entre os dois.


Por isso, não compreendemos e nem imaginamos o que é belo no mundo espiritual. Será que alguém imaginaria um mentor sujo, cabeludo e com dentes faltando? Mentores e anjo são seres elevados, vivem o e no amor, logo são belos, mas somente compreendemos a beleza da forma e os ‘vemos’ corporalmente belos porque é assim que imaginamos que eles refletem sua beleza interior.


Para a natureza, o lodo é tão belo como o oceano e o musgo tão maravilhoso quanto à orquídia. Mas se aquele que nos ama nos presentear com um vaso de musgo daremos tanto valor quanto um vaso com uma orquídea?


Somos tão apegados à matéria que não conseguimos imaginar um plano espiritual, transbordante de amor, sem as belezas terrenas. Se a Terra está se tornando um mundo regenerativo, está na hora de aprendermos a reconhecer e valorizar a beleza como ela é, não a forma que imaginamos que ela tenha.


* Claudia Cardamone nasceu em 31 de outubro de 1969, na cidade de São Paulo/SP. Formada em Psicologia, no ano de 1996, pelas FMU em São Paulo. Reside atualmente em Santa Catarina, onde trabalha como artesã. É espírita e trabalhadora da Associação Espírita Seareiros do Bem, em Palhoça/SC.