Espiritismo .NET

Livro Memórias de Um Suicida será estudado novamente pela Internet

Livro Memórias de Um Suicida será estudado novamente pela Internet



Dentro da programação de estudos espíritas realizados pela equipe do Espiritismo.net, no Paltalk, haverá o reinício do estudo semanal da obra de Yvonne do Amaral Pereira, agora em novo dia e horário: sexta-feira, das 20h às 21h, a partir do dia 14 de janeiro de 2011.


O estudo será coordenado por Mário Coelho e acontecerá na Sala Espiritismo Net Brasil, que se encontra na categoria Central & South America, subcategoria Brazil, no programa de áudio-conferência Paltalk.


Esta será a segunda vez que o Livro Memórias de Um Suicida será estudado em detalhes por esta mesma equipe. Da primeira vez, o estudo ocorreu ao longo de cinco anos, tendo início em janeiro de 2006 e término em dezembro de 2010.


Outras informações sobre os estudos realizados no Paltalk, pela equipe do Espiritismo.net, podem ser encontradas no endereço www.espiritismo.net/paltalk.



Memórias de Um Suicida


Neste livro, o autor Espiritual – Camilo Castelo Branco, sob a orientação do Espírito Léon Denis – descreve a sua dolorosa experiência no plano espiritual após a desencarnação resultante de suicídio, transmitindo valiosos ensinamentos, especialmente aos que se deixam avassalar pela ideia de por termo à existência física. Evidencia a grandeza da misericórdia divina em favor de Espíritos de suicidas arrependidos, proporcionando-lhes a oportunidade do conhecimento do Universo e da Vida na sua integral dimensão, por meio de cursos proporcionados pela Espiritualidade Superior em que são estudados a Gênese planetária, a evolução do Ser, a imortalidade da alma, a Moral Cristã, dentre outros temas relevantes para a compreensão de que “– Nenhuma tentativa para o reerguimento moral será eficiente se continuarmos presos à ignorância de nós mesmos.” Recomenda-se não interromper a leitura após o impacto inicial provocado pela descrição das dramáticas cenas expostas, pois o livro também demonstra que há sempre um caminho de retorno, de reconstrução, para os faltosos arrependidos. Há sempre a Esperança, porquanto a reabilitação é sempre possível.