Espiritismo .NET

Menina cai de ponte e mãe pula para salvá-la em SC

Menina cai de ponte e mãe pula para salvá-la em SC



Criança de 8 anos se desequilibrou da bicicleta quando atravessava ponte. Mãe e filha passam bem, segundo hospital.


Do G1, em São Paulo


Uma menina de 8 anos caiu de uma ponte quando atravessava o local de bicicleta, na manhã desta quarta-feira (29), em Joinville (SC). Segundo o Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville, ela estava com a mãe quando se desequilibrou do brinquedo e caiu. A mulher, de 29 anos, pulou da ponte para salvar a filha.


A criança foi socorrida pelos bombeiros com fratura no punho. A mãe teve fratura no joelho.


Segundo o Hospital Materno Infantil de Joinville, para onde a menina foi encaminhada, ela passa bem e se encontra em observação, podendo ser liberada ainda nesta quarta (29). A mãe está no Hospital Municipal São José, e, segundo o hospital, permanece internada até a realização de cirurgia no joelho. O estado de saúde dela também é bom.


Notícia publicada no Portal G1, em 29 de setembro de 2010.



Marcia Leal Jek* comenta


Em relação a essa notícia, nos faz refletir qual a origem dessa força que une mãe e filha.
 
O elo que existe entre pais e filhos é uma das ligações mais fortes da natureza. Não é fácil conceituar o que é o amor, porque várias são as interpretações que se oferecem ao termo.


O Amor é a verdadeira fonte de inspiração do ser humano, motivo principal da Vida. Só um grande amor move a Vida.


Jesus, disse-nos: "Amas o teu próximo como a ti mesmo", criando um grande vínculo de um amor que a tudo envolve, partindo de nós mesmos, como portadores e reais condutores desse amor para com os outros.


Então nos cabe amar como pudermos. O amor é ação, não apenas um sentimento que se nutre por alguém, ou por alguma coisa. Ele dá sentido às nossas vidas. É o combustível que nos anima. Sem ele, é difícil suportar o destino.


O instinto de ser mãe surge naturalmente, e o amor dessa mãe fez com que ela fosse capaz de qualquer coisa para defender sua filha, mesmo pulando de uma ponte de 2 metros de altura, sem se preocupar com o perigo.


Não há parâmetro para se comparar a dimensão do seu amor que é ilimitado e interminável.


Não sabemos a força que temos dentro de cada um de nós, e muitas vezes desistimos, sem mesmo lutar, de batalhas que poderíamos vencer se conhecêssemos o nosso verdadeiro potencial.


Em nossa caminhada, encontramos mães que fazem tudo pelos seus filhos e também mães que maltratam seus filhos. A atual falta de amor é parte da evidência de que vivemos. Não haverá renovação da Humanidade se não houver a evangelização do Homem. Temos de levar o amor aos corações endurecidos, fazê-los despertar.


Milhões de pessoas sentem-se sozinhas, perdidas e desanimadas, sem saber o que fazer.


Na Terra, o que está faltando é o amor. Sem essa mudança interior, não existe paz em nossa consciência.


Que esta mãe nos sirva de alerta para que nos indaguemos: Já edificamos o amor em nós mesmos?


* Marcia Leal Jek estuda o Espiritismo há mais de 25 anos e é trabalhadora do Centro Espírita Francisco de Assis, em Jacaraipe, Serra, ES.