Espiritismo .NET

Eletricidade sem fio foi a sensação em feira nos EUA

Eletricidade sem fio foi a sensação em feira nos EUA



Entenda como funciona a nova tecnologia.


O futuro já chegou - e nenhum aparelho vai precisar de fio pra funcionar. É mais uma revolução tecnológica que vem de uma feira nos Estados Unidos!


A expectativa se transforma em um olhar encantado. O rosto de mulher ganha um sorriso adolescente e o velho parece muito mais moço. O futuro pegou todo mundo de surpresa por aqui.


Assim, sem qualquer aviso, a gente colocou óculos esquisitos para ver uma TV de plasma em três impressionantes dimensões. Quando 130 mil profissionais se reúnem em Las Vegas para tentar definir quais serão as tecnologias do futuro, descobre-se o inimaginável - que as telas, por exemplo, poderão ser flexíveis. Ou que um dia, quem sabe, o carregador de bateria será movido a água mineral.


O tele-relógio faz o dono parecer agente secreto. Promete ser o celular do futuro. E a batedeira sem fio: mágica, alquimia? Você arriscaria dizer de onde vem tanta eletricidade?


Aliás, eletricidade sem fio foi uma das grandes sensações em Las Vegas.


A mágica da eletricidade sem-fio é uma tecnologia inventada por engenheiros americanos e israelenses. Um segredo muito bem guardado atrás de uma parede. A gente pode até bisbilhotar mas eles não revelam os detalhes. Explicam apenas que a energia é transmitida por indução magnética, algo parecido com um imã. Nesse caso não tem fio, mas existe contato. As placas transmissoras poderão ficar em cima da mesa do escritório ou embutidas na fórmica da cozinha.


A tecnologia que está pronta pra invadir nossas casas é ainda mais surpreendente: consegue ligar a luminária, o liquidificador ou até uma batedeira de 300 watts - tudo longe da tomada.


O presidente da empresa aposta que, no futuro, a tecnologia vai se espalhar pelas casas: "Vamos imprimir esse material numa espécie de papel de parede muito fino que você vai colocar na sala ou nas mesas pra fornecer energia."


Mas e como serão essas casas do futuro? Vamos tomar choques diariamente?


"Não estamos transferindo eletricidade. Estamos transferindo um outro tipo de energia. Então, nada vai acontecer", diz o presidente da empresa.


Se é assim, ficamos tranquilos. Mas, qual é o segredo afinal por trás dessa energia que funciona até debaixo d’água.


"Não tem nada!", ele diz, "nenhum tipo de mágica, é só tecnologia".


Outra empresa investe na eletricidade sem fio a partir de ondas de rádio. O transmissor envia ondas em alta freqüência e recarrega as pilhas, por exemplo, no controle remoto.


Mas como tem muita gente correndo atrás dos segredos dessa tecnologia, tem inventor que se esconde entre caça-níquel e longos corredores. Trancados na suíte, encontramos o engenheiro americano David Graham e sua revolucionária tecnologia.


O aparelho transforma eletricidade em calor. O raio quente - quase tão fino e preciso quanto o laser - viaja até cem metros pelo ar e quando atinge o alvo se transforma outra vez em eletricidade. Por enquanto, o máximo que ele faz é acender algumas lâmpadas. Mas, em pouco tempo, segundo o inventor, quase todos os eletrodomésticos vão funcionar longe da tomada.


Parece mágica mas é só o começo de uma tecnologia. Os engenheiros trabalham com pressa e prometem que em pouco tempo a eletricidade sem fio vai tomar conta de nossas vidas. Para acender o abajur, a televisão ou recarregar uma quantidade cada vez maior de equipamentos nos escritórios.


Se tudo der certo, um transmissor de raios quentes, instalado no teto, vai procurar pelos aparelhos eletrônicos e, automaticamente, começará a enviar energia. Seja pra ligar o computador ou recarregar a bateria do celular.


E assim, engenheiros do mundo inteiro tentam acabar definitivamente com o emaranhado de cabos, essa confusão que faz o maior rolo nas nossas vidas.


Notícia publicada no site do Fantástico, em 11 de janeiro de 2009.



Claudia Cardamone* comenta


A ideia da transmissão de eletricidade sem fios não é nova, nem poderia ser, pois na natureza nada dá saltos, nem mesmo a ciência. Nicola Tesla propôs esta teoria e fez experimentos no fim dos anos de 1800 e começo dos anos de 1900. E nós já há algum tempo utilizamos esta tecnologia no nosso dia-a-dia, que é usada naquelas escovas de dente elétricas, pois uma transmissão com fios poderia ser perigosa devido ao constante contato com água.


E não é desta forma que se transmite o pensamento? Não é desta forma que ocorre a mediunidade? A indução magnética permite que a energia que será transformada em eletricidade não se perca, não mude seu objeto final. A nossa vontade não poderia ser para o pensamento o que a indução magnética é para a energia? Sem a vontade, o pensamento vagaria sem alcançar alguém ou alcançando uma pessoa qualquer que estivesse na mesma sintonia. De forma similar, sem a indução, a energia atingiria um objeto qualquer que a pudesse receber.


"... Um transmissor de raios quentes, instalado no teto, vai procurar pelos aparelhos eletrônicos e, automaticamente, começará a enviar energia." Não podemos imaginar uma relação ilustrativa com a influência espiritual, um transmissor, ou seja, um espírito procura por aparelhos que estejam sintonizados com ele, no caso eletrônicos, da mesma forma que o espírito procura aparelhos que lhe proporcione sintonia, no caso encarnados na mesma faixa vibratória, e começa a enviar energia como o espírito começa a enviar pensamentos?


A civilização e a sua ciência progridem junto com os seres que nela habitam. Como o progresso espiritual tem como efeito diminuir a influência da matéria, a ciência também reflete esta tendência. Não demorará muito e estaremos controlando estes aparelhos pelo pensamento, visto que ele se transporta de forma semelhante e é capaz de produzir transformações nos fluidos mais sutis. Será que poderemos estabelecer estas relações e ligações? Um mundo comandando pelo pensamento e pela vontade, pode fazer a matéria mais grosseira cada vez menos necessária, e não sendo útil desaparecerá, transformando-se. Ops! Não seria este o mundo espiritual ou os mundos físicos mais evoluídos?


* Claudia Cardamone nasceu em 31 de outubro de 1969, na cidade de São Paulo/SP. Formada em Psicologia, no ano de 1996, pelas FMU em São Paulo. Reside atualmente em Santa Catarina, onde trabalha como artesã. É espírita e trabalhadora da Associação Espírita Seareiros do Bem, em Palhoça/SC.