Espiritismo .NET

Cantora alemã de 16 anos é operada e se transforma na mais jovem transexual

Cantora alemã de 16 anos é operada e se transforma na mais jovem transexual



MAURÍCIO HORTA
colaboração para a Folha de S.Paulo


A cantora e modelo alemã Kim Petras, 16, explicou em seu blog por que passou tanto tempo sem dar notícias: esteve duas semanas no hospital, de onde saiu como a mais jovem transexual do mundo. "Tudo correu bem e por enquanto estou feliz", escreveu Kim em novembro - antes da operação, ela havia lançado o single "Fade Away" (desaparecer).


Kim começou a tomar hormônios femininos aos 12 anos, quando era Tim. "O caso, pioneiro, foi polêmico na Justiça alemã. O tratamento só poderia ser feito na maioridade, mas os médicos consultados concordaram", diz o psiquiatra Alexandre Saadeh, do Instituto de Psiquiatria do HC de São Paulo.


O transtorno de identidade de gênero pode começar aos três anos. "Mas nem toda pessoa será transexual", diz Saadeh. Por isso, é importante esperar que a personalidade esteja definida.


No Brasil, o tratamento hormonal é liberado aos 18 anos - "embora haja pessoas de 12 anos se automedicando com anticoncepcional", conta Saadeh. Para a cirurgia, o mínimo é 21 anos.


O ideal, segundo o psiquiatra, seria o tratamento hormonal antes de virem as características sexuais secundárias (como pelos).


A solução da Sociedade [Internacional] de Endocrinologia é que a puberdade seja bloqueada até os 16 anos. No Brasil, contudo, esse bloqueio não é permitido.


Notícia publicada na Folha Online, em 5 de fevereiro de 2009.



Claudia Cardamone* comenta


Esta notícia é uma linda demonstração da veracidade da questão 201, de "O Livro dos Espíritos", de Allan Kardec:


"O Espírito que animou o corpo de um homem pode animar o de uma mulher, numa nova existência, e vice-versa?


- Sim, pois são os mesmos Espíritos que animam os homens e as mulheres."


A psiquiatria compreende esta ocorrência por um transtorno. Os Transtornos da Identidade de Gênero caracterizam-se por uma forte identificação sexual com o gênero oposto, acompanhada por desconforto persistente com o próprio sexo atribuído.


"Há dois componentes no Transtorno da Identidade de Gênero, sendo que ambos devem estar presentes para fazer o diagnóstico. Deve haver evidências de uma forte e persistente identificação com o gênero oposto, que consiste do desejo de ser, ou a insistência do indivíduo de que ele é do sexo oposto (Critério A). Esta identificação com o gênero oposto não deve refletir um mero desejo de quaisquer vantagens culturais percebidas por ser do outro sexo. Também deve haver evidências de um desconforto persistente com o próprio sexo atribuído ou uma sensação de inadequação no papel de gênero deste sexo (Critério B)." (DSM-IV)


Esta definição encontrada na psiquiatria, nos remete à questão 202, do livro supra citado:


"Quando somos Espíritos, preferimos encarnar num corpo de homem ou de mulher?


- Isso pouco importa ao Espírito; depende das provas que ele tiver de sofrer."


A Doutrina Espírita explica que para a evolução do espírito é necessário que ele passe por todas as vicissitudes terrenas, é necessário aprender a ser um homem, tanto quanto é necessário aprender a ser uma mulher, caso contrário o espírito terá apenas o conhecimento parcial da vida na Terra. Mas se esta aprendizagem é tão importante para sua evolução e se foi sua escolha, porque um espírito com 12 anos de idade deseja mudar o gênero de seu corpo?


Não posso fazer qualquer afirmação sobre as escolhas desta cantora, somente ela sabe os motivos. Sem conhecer as razões desta escolha, sabendo que existe uma forte possibilidade de um equívoco, pois se houve a programação de reencarnar no corpo masculino, é porque esta experiência é necessária para a evolução espiritual. Mas devemos sempre respeitar o livre arbítrio de cada um.  Por que uma criança decidiu fazer uma mudança radical destas? Encontramos uma possível resposta no mesmo livro, na questão 385:


"Qual o motivo da mudança que se opera no seu caráter a uma certa idade, e particularmente ao sair da adolescência? É o Espírito que se modifica?


- É o Espírito que retoma a sua natureza e se mostra tal qual era."


Isto fica claro quando Saadeh diz: "Por isso, é importante esperar que a personalidade esteja definida." Não seria esta personalidade a natureza do espírito que reencarna, natureza esta que pode ser influenciada pela educação que recebeu durante a infância?


* Claudia Cardamone nasceu em 31 de outubro de 1969, na cidade de São Paulo/SP. Formada em Psicologia, no ano de 1996, pelas FMU em São Paulo. Reside atualmente em Santa Catarina, onde trabalha como artesã. É espírita e trabalhadora da Associação Espírita Seareiros do Bem, em Palhoça/SC.