O Centro Cultural Senhor Corvo - Artes do Imaginário lança, em 2021, uma nova tradução de O correio, peça teatral do poeta indiano Rabindranath Tagore, prêmio Nobel de Literatura de 1913. A emocionante história de uma criança doente e confinada em casa tem profundo caráter simbólico e atravessou um século inspirando esperança e bravura capazes de iluminar as horas de sombra. Foi encenada por um educador judeu-polonês, em um orfanato no gueto de Varsóvia, pouco antes das crianças judias serem enviadas para um campo de concentração.

 Originalmente escrita em bengali, no ano de 1912, sob o título Dak Ghar, O Correio conta a história de Amal, uma criança gravemente doente e condenada ao confinamento em casa. Amal só se relaciona diretamente com o médico e a família. Todos os demais contatos, com desconhecidos que ele transforma em amigos, ocorrem através de uma janela na qual a criança vê a vastidão do mundo e se comove com as coisas corriqueiras do cotidiano. A instalação de uma agência postal diante de sua casa faz Amal começar a fantasiar sobre a possibilidade de receber uma carta do Rei.

A mais famosa e amada obra dramática de Tagore, é uma espécie de meditação literário-filosófica sobre a morte, na qual a palavra morte jamais aparece. A elaborada tessitura do texto nos fala de coragem, compaixão e liberdade, e sobre a forma como nos conectamos uns aos outros. É uma ponte entre a casa e o mundo, uma homenagem serena ao completo ciclo da existência. Foi criada pouco depois de Tagore ter enfrentado a morte do filho.  

Louvada por Gandhi e pelo poeta irlandês William Butler Yeats, a peça é de uma singeleza enganosa. Os três breves atos são moldura a uma poderosa alegoria espiritual, atemporal e de apelo universal.

Foram as características de conforto espiritual e forte emoção transmitidas pelo texto que inspiraram o pediatra e educador judeu polonês Janusz Korczak a encenar O correio com as crianças de sua escola no gueto de Varsóvia no dia 18 de julho de 1942. Korczak queria preparar os órfãos para enfrentarem com coragem e alguma serenidade a morte iminente que os esperava nos campos de concentração nazistas. Dezoito dias depois de encenar a peça, ele e os órfãos foram conduzidos de trem ao campo de Treblinka, onde foram mortos na câmara de gás.

Traduzida para o inglês como The Post Office, a peça foi apresentada pela primeira vez na Europa em 1913, pela Abbey Theatre Company, de Dublin.

Traduzido pela jornalista e escritora Sonia Zaghetto, O Correio foi escrito pouco depois que Tagore enfrentou a morte do filho de onze anos, Shamindranath. “Amor, coragem e serenidade nos instantes de desolação constituem a essência da literatura de Rabindranath Tagore. Traduzem a experiência pessoal do poeta frente à morte dos seus familiares mais amados e a firmeza moral que era a marca pessoal do poeta”, explica a tradutora.

A tradução é baseada no texto em inglês de Devabrata Mukherjee, datado de 1912.

O Centro Cultural Senhor Corvo - Artes do Imaginário, instituição voltada para a difusão cultural cujo nome é uma homenagem ao escritor Edgar Allan Poe, programou uma live de lançamento do livro no dia 7 de maio (dia do nascimento de Rabindranath Tagore) e uma leitura dramática da peça teatral, com atores profissionais, no dia 22 de maio de 2021. A instituição firmou parcerias com a Editora Tagore, de Brasília e com o Grupo Espiritismo.net para venda  e distribuição conjunta do livro. No caso do Espiritismo.net, o produto das vendas será utilizado para a compra da nova sede do grupo, que há 24 anos atua na Internet.

O Correio está disponível para venda online na página do grupo Espiritismo.net ( https://lojaespiritismo.net ). A live e a leitura dramática podem ser acessados no perfil pessoal de Sonia Zaghetto no Facebook ( https://www.facebook.com/sonia.zaghetto )

 

 

Serviço:

 

Lançamento virtual de O Correio: 7 de maio de 2021, às 19h (horário de Brasília). Evento gratuito na página https://www.facebook.com/sonia.zaghetto

 

Participação de Sonia Zaghetto no programa “Espiritismo.net Entrevista”: 21 de maio de 2021, às 19h30min (horário de Brasília). Evento gratuito. https://www.youtube.com/EspiritismoNet

 

Leitura dramática de O Correio: 22 de maio de 2021, às 19h (horário Brasília). Evento pago. Ingressos: R$ 20,00. Faça sua reserva pelo email alo@senhorcorvo.com.br

 

Vendas para o público espírita: https://lojaespiritismo.net/

 

Mais informações: livro@senhorcorvo.com.br

 

Website da Editora: www.senhorcorvo.com.br

 

 

Rabindranath Tagore

Primeiro autor asiático a conquistar o prêmio Nobel de Literatura e figura mais importante da poesia bengali, Rabindranath Tagore nasceu em Calcutá, Índia, no dia 7 de maio de 1861. Poeta, romancista, músico, pintor tardio, filósofo, dramaturgo, interessado em ciência, política e educação, revolucionou a literatura e a música de Bengala Ocidental entre o final do século XIX e o início do século XX, no momento artístico que ficou conhecido como o Renascimento bengali. Suas múltiplas habilidades artísticas e o domínio de várias áreas do conhecimento renderam-lhe o adjetivo “polímata”.

Entre seus livros publicados no Brasil estão a sua obra-prima, Gitânjali, (que lhe rendeu o Nobel de Literatura de 1913), O jardineiro, A lua crescente, Colheita de frutos Pássaros perdidos.

Tagore faleceu em 7 de agosto de 1941, aos oitenta anos.

 

A Tradutora

Sonia Zaghetto é jornalista, escritora e autora de três livros. “História de Oiapoque”, publicado pelo Senado do Brasil (2019); coautora em Crônicas de A a Z, editado pela Flique/Editora Realejo (2020); e o recém-lançado A Página em Branco dos teus Olhos (2020. Senhor Corvo Artes do Imaginário). Em 2021 traduziu “O Correio”, de Rabindranath Tagore. Em seus textos, Sonia busca retratar a condição humana, em suas grandezas e mesquinharias. Em seu último livro, “A Página em Branco dos teus Olhos”, há trinta contos escritos em parceria com o dramaturgo Cláudio Chinaski. Nele, Sonia se dedica a olhar demoradamente para o universo feminino, em sua complexidade e contradições.

O Espiritualismo em Tagore

Rabindranath Tagore pertenceu a uma das mais tradicionais famílias hinduístas de Calcutá. Ele e sua família defenderam uma série de reformas religiosas que incluíam uma visão monoteísta e a discordância acerca do sistema de castas na Índia. Pacifista, defensor da educação integral do ser humano e homem à frente de seu tempo, o poeta se pôs ao lado dos humildes em diversas ocasiões, fundou uma universidade inclusiva e escreveu sobre a opressão que vitimava as mulheres indianas.  

Entre as crenças e práticas espirituais de Rabindranath Tagore presentes na peça O Correio estão:

  1. Existência de Deus
  2. Sobrevivência da alma
  3. Reencarnação
  4. Morte como libertação do espírito ligado a um corpo material
  5. Valores como caridade moral, perdão, humildade, desapego, alegria de viver, amor à natureza

O médium Divaldo Pereira Franco psicografou três livros atribuídos ao espírito de Rabindranath Tagore, entre eles “Filigranas de Luz”.

Arquivos para download e imagens: 

Atendimento Fraterno via chat. De domingo a quinta-feira, das 20h às 22h, e em dias e horários alternativos.