2012-04-23 Jovem com Síndrome de Down passa em universidade federal de GO

27 de abril de 2012


Jovem com Síndrome de Down passa em universidade federal de GO


Kallil Assis conseguiu passar no vestibular da Universidade Federal de Goiás. A faculdade de Geografia fica em Jataí, no interior do estado.

Fábio Castro
Jataí, GO

Kallil chegou com a irmã para o primeiro dia de aula e no caminho já encontrou amigos. Em sala, da primeira fila, acompanhou a apresentação dos professores do curso de Geografia.

A faixa de parabéns ainda está na porta da casa da família desde o dia em que saiu a lista dos aprovados da Universidade Federal de Goiás. Teve até festa para comemorar essa conquista. “Valeu a pena o apoio que a gente deu para ele. É uma superação, porque muitas pessoas ainda têm preconceito com a Síndrome de Down”, diz a irmã do garoto.

Na infância, Kallil estudou apenas dois anos em uma escola especial. Depois os pais decidiram que ele iria frequentar um colégio que oferece ensino regular. Lá, Kallil aprendeu não só a ler e a escrever. Foi frequentando a escola e se relacionando com outros estudantes, que ele decidiu dar um passo importante na vida de muita gente: ir para a universidade.

“Isso é um exemplo para a sociedade em geral começar a observar essas pessoas de uma forma diferente. O mercado de trabalho tem que pensar nessas pessoas como pessoas ativas, que elas conseguem ter sua condição de sobrevivência”, acredita Márcio Freitas, ex-professor de Kallil.

O maior orgulho da família é que ele concorreu de igual para igual, não teve uma correção diferenciada, um procedimento comum para candidatos com necessidade especial.

A família torce para que outros portadores da Síndrome de Down sigam o mesmo caminho. “A gente gostaria que não a imagem do Kallil, mas a situação servisse para contribuir com os outros pais que vivem a mesma situação. Para que eles possam acreditar em seus filhos, investir em seus filhos”, diz Eunice Tavares, mãe de Kallil.

Notícia publicada na página do Jornal Hoje, em 28 de fevereiro de 2012.


Sonia Maria Ferreira da Rocha* comenta

“Depois de atravessados transes e lutas que supunhas insuperáveis, não soubeste explicar a ti mesmo de que modo os venceste e de que fontes hauriste as forças necessárias para te sustentares e refazeres, durante e depois das refregas sofridas.” (Emmanuel.)

“132 Qual é o objetivo da encarnação dos Espíritos? – A Lei de Deus lhes impõe a encarnação com o objetivo de fazê-los chegar à perfeição.”

Os espíritos, nessa pergunta de O Livro dos Espíritos, respondem a Allan Kardec o objetivo das nossas sucessivas reencarnações.

Esta notícia demonstra a importância da oportunidade que o nosso Pai nos oferece, através das várias reencarnações, para resgatar erros do passado e trabalhar em prol do nosso futuro, da nossa escalada evolutiva. O que não pode ser analisado como um castigo, mas como a divina oportunidade de melhorarmos, uma após outra, em todas as nossas deficiências, para o burilamento espiritual necessário para se chegar mais perto do Pai. A Síndrome de Down não foi empecilho para que esse irmão trabalhasse brilhantemente a sua evolução intelectual, apesar da sua limitação.

Não podemos deixar de ressaltar a importância do amor, da responsabilidade e da ajuda que a família lhe dedicou e dedica para esse sucesso. Aproveitaram essa oportunidade de resgatar erros do passado e para desenvolver a paciência, a tolerância, o carinho, enfim, valores importantes ao nosso espírito, que o nosso Mestre Jesus exemplificou, quando esteve entre nós.

As dificuldades que encontramos no caminho nada mais são do que as nossas deficiências e que precisam ser trabalhadas para o nosso adiantamento. Muitas pessoas recuam diante delas: adiam planos, mudam seus caminhos, justificam-se com pobres desculpas e até apontam culpados pelas suas escolhas.

Notícias como essa nos ensinam a não desanimar pelo nosso melhoramento, nos animam a lutar e a trabalhar com fé e confiança pela nossa real felicidade, que se dará na vida espiritual.

Encontramos na obra Depois da Morte, de Léon Denis, o seguinte ensinamento:

“Um louco pode procurar lutar contra a ordem imutável das coisas, mas o espírito sensato acha na provação os meios de retemperar, de fortificar as suas qualidades viris. A alma intrépida aceita os males do destino, mas, pelo pensamento, eleva-se acima deles e daí faz um degrau para atingir a virtude.”

Ainda, segundo o mestre francês, “a vontade é o fundo sólido da alma.”

* Sonia Maria Ferreira da Rocha reside em Angra dos Reis, RJ, estuda o Espiritismo há mais de 30 anos e é colaboradora regular do Espiritismo.net.



Escola nos EUA inclui aula de caráter no currículo

Para dar confiança a alunos, projeto prevê conversas sobre funcionamento do cérebro, meditação e oficinas para pais. “Se não ensinarmos caráter explicitamente, não podemos esperar que os alunos adquiram isso”, afirmou a diretora da escola. Jorge Hessen comenta.

Peça "Há 2000 Anos" no Rio de Janeiro

Até o dia 31 de agosto de 2014, nas sextas-feiras e sábados às 20h e no domingo às 19h no Teatro Armando Gonzaga, será apresentado o espetáculo "Há 2000 Anos", dirigido por Gabriel Veiga Catellani. A peça tem texto adaptado ao livro psicografado por Francisco Cândido Xavier e ditado pelo espírito Emmanuel.

Estudo mostra o quanto é difícil ficar sem fazer nada

Em um teste, conduzido por psicólogos das universidades Harvard e de Virgínia, nos Estados Unidos, em que deveriam permanecer sentados, sozinhos e acordados por até 15 minutos, participantes escolheram receber choques elétricos "para se distrair". Nara de Campos Coelho comenta.