2007-09-12 Depois do estresse, a depressão

Estresse

Depois do estresse, a depressão


Pouca gente sabe, mas a maioria dos casos de depressão, que já é considerada um dos grandes males do século 21, começa com o estresse crônico ou agudo. Esse problema, juntamente com os distúrbios no sistema cardiovascular podem ser considerados os principais perigos que o estresse pode provocar.

Segundo o psiquiatra Renério Fraguas Junior, situações estressantes podem desencadear outros problemas além da depressão, como a síndrome do pânico e o transtorno bipolar, em que o estado do paciente oscila entre o eufórico e o depressivo.

O contrário também pode acontecer. Da mesma forma que pessoas submetidas a estresse são mais suscetíveis à depressão, as pessoas deprimidas têm mais propensão a se sentirem pressionadas e a se encontrarem em situações estressantes, ou seja, a depressão também favorece o estresse.

Fragilidades no sistema cardiovascular também costumam ser potencializadas com a depressão. Isso quer dizer que aqueles que já tiveram algum problema com o coração e apresentarem depressão associada a exposição ao estresse têm cerca de três vezes mais chance de sofrer um enfarte. 

http://www.terra.com.br/saude


Vida e Saúde – Qualidade de Vida
Redação Terra: Thais Gurgel



Tropa do Prazer: Kim Jong-un quer harém para sua “diversão”

Kim Jong-un parece estar entediado com sua vida de casado, líder de um país autoritário aos trinta e poucos anos. Pelo menos é o que parece, já que ordenou para que fosse criado um “harém” de jovens mulheres que deverão “entretê-lo”. Claudia Cardamone comenta.

Seminário no Rio Grande do Sul

Acontecerá nos dias 4 e 5 de julho no Clube Farrapos o Seminário "Psicologia do Espírito: Projeto para um Bem Viver". O evento, organizado pela Associação Médico-Espírita do Rio Grande do Sul (AMERGS), terá como facilitador Haroldo Dutra Dias e celebrará os 26 anos da série psicológica de Joanna de Ângelis.

Bebê de 100 minutos é doador mais jovem na Grã-Bretanha

Um bebê recém-nascido se transformou no doador de órgãos mais jovem da Grã-Bretanha. Médicos do Hospital da Universidade do País de Gales, em Cardiff, fizeram uma cirurgia inovadora apenas três minutos depois da morte de Teddy Houlston em 2014. Claudio Conti comenta.