2007-09-12 Depois do estresse, a depressão

Estresse

Depois do estresse, a depressão


Pouca gente sabe, mas a maioria dos casos de depressão, que já é considerada um dos grandes males do século 21, começa com o estresse crônico ou agudo. Esse problema, juntamente com os distúrbios no sistema cardiovascular podem ser considerados os principais perigos que o estresse pode provocar.

Segundo o psiquiatra Renério Fraguas Junior, situações estressantes podem desencadear outros problemas além da depressão, como a síndrome do pânico e o transtorno bipolar, em que o estado do paciente oscila entre o eufórico e o depressivo.

O contrário também pode acontecer. Da mesma forma que pessoas submetidas a estresse são mais suscetíveis à depressão, as pessoas deprimidas têm mais propensão a se sentirem pressionadas e a se encontrarem em situações estressantes, ou seja, a depressão também favorece o estresse.

Fragilidades no sistema cardiovascular também costumam ser potencializadas com a depressão. Isso quer dizer que aqueles que já tiveram algum problema com o coração e apresentarem depressão associada a exposição ao estresse têm cerca de três vezes mais chance de sofrer um enfarte. 

http://www.terra.com.br/saude


Vida e Saúde – Qualidade de Vida
Redação Terra: Thais Gurgel



Cão é abandonado em estação de trem com pertences em mala

Uma associação protetora de animais da Escócia tenta localizar o dono de um cachorro que foi abandonado em uma estação de trem junto com seus pertences em uma mala, com o travesseiro do cachorro, um brinquedo, uma tigela de comida e ração. Nara de Campos Coelho comenta.

Seminário sobre depressão na Bahia

Será realizado no dia 8 de março de 2015, a partir de 8h30 na Fraternidade Espírita Irmã Scheilla, o Seminário “Depressão – ser ou não ser, vazio interior”. Na programação do evento, promovido também pelo Centro Espírita Maria Imaculada, música, debate e palestras de Miréia Carvalho e Paulo de Tarso.

Ilustrações mostram como comentários maldosos afetam a vida das pessoas

Katarzyna Babis, radicada na Polônia, fez algumas representações de situações em que pessoas fazem comentários estúpidos e não fazem ideia do quanto esse comentário afeta a pessoa que é alvo das palavras. André Henrique de Siqueira comenta.